Grande BH tem a pior seca em 100 anos, mas Copasa descarta racionamento

A Copasa descartou a possibilidade de racionamento de água em Belo Horizonte e região metropolitana, por causa da obra de captação do rio Paraopeba, inaugurada em dezembro de 2015; a região metropolitana teve a pior seca dos últimos 100 anos no período entre janeiro e setembro de 2017, informou a companhia

A Copasa descartou a possibilidade de racionamento de água em Belo Horizonte e região metropolitana, por causa da obra de captação do rio Paraopeba, inaugurada em dezembro de 2015; a região metropolitana teve a pior seca dos últimos 100 anos no período entre janeiro e setembro de 2017, informou a companhia
A Copasa descartou a possibilidade de racionamento de água em Belo Horizonte e região metropolitana, por causa da obra de captação do rio Paraopeba, inaugurada em dezembro de 2015; a região metropolitana teve a pior seca dos últimos 100 anos no período entre janeiro e setembro de 2017, informou a companhia (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - A Copasa descartou a possibilidade de racionamento de água em Belo Horizonte e região metropolitana. A companhia garantiu o abastecimento pelos próximos dez meses, por causa da obra de captação do rio Paraopeba, inaugurada em dezembro de 2015, e que possibilitou acumular um volume de água nos reservatórios que compõem o sistema.

A companhia disse que, sem a obra, seria necessário o racionamento já em 2016.

A região metropolitana teve a pior seca dos últimos 100 anos no período entre janeiro e setembro de 2017, informou a Copasa durante coletiva de imprensa. Em 2014, considerado o pior ano de estiagem, o volume de chuva foi de 546 milímetros e caiu para 448 milímetros neste ano.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247