Greve Geral: Sindicatos e movimentos sociais ocupam o centro de Fortaleza

Cerca de 20 mil pessoas protestaram hoje, no centro de Fortaleza contra o governo de Michel Temer, denunciando os retrocessos representados pela PEC 55 e contra a reforma do ensino médio, a terceirização e os riscos à CLT, entre outros projetos do governo federal que trazem prejuízos aos trabalhadores e à população mais pobre. A manifestação integra o calendário nacional de luta e aqui no Ceará foi organizada pelas principais centrais sindicais e pela Frente Brasil Popular do Ceará, além da Frente Povo Sem Medo e do Movimento Ceará contra o Golpe  

Cerca de 20 mil pessoas protestaram hoje, no centro de Fortaleza contra o governo de Michel Temer, denunciando os retrocessos representados pela PEC 55 e contra a reforma do ensino médio, a terceirização e os riscos à CLT, entre outros projetos do governo federal que trazem prejuízos aos trabalhadores e à população mais pobre. A manifestação integra o calendário nacional de luta e aqui no Ceará foi organizada pelas principais centrais sindicais e pela Frente Brasil Popular do Ceará, além da Frente Povo Sem Medo e do Movimento Ceará contra o Golpe
 
Cerca de 20 mil pessoas protestaram hoje, no centro de Fortaleza contra o governo de Michel Temer, denunciando os retrocessos representados pela PEC 55 e contra a reforma do ensino médio, a terceirização e os riscos à CLT, entre outros projetos do governo federal que trazem prejuízos aos trabalhadores e à população mais pobre. A manifestação integra o calendário nacional de luta e aqui no Ceará foi organizada pelas principais centrais sindicais e pela Frente Brasil Popular do Ceará, além da Frente Povo Sem Medo e do Movimento Ceará contra o Golpe   (Foto: Fatima 247)

Hoje pela manhã, cerca de 20 mil trabalhadores do campo e da cidade, além de movimentos sociais aderiram à Greve Geral, organizada pelas principais centrais sindicais e pelas Frentes Brasil Popular do Ceará e Povo Sem Medo, além do Movimento Ceará contra o Golpe. O até é um protesto contra a PEC 55, que tramitou na Câmara como PEC 241, que limita, por até 20 anos, os gastos públicos e vai reduzir os investimentos nas políticas públicas, em especial nas áreas de saúde e educação.

Em Fortaleza, a concentração começou a partir das 8h, na Praça do Carmo, seguindo em passeata para a Praça do Ferreira, onde aconteceu um ato contra o Governo Temer. Além da PEC 55, o ato também é um protesto contra a reforma do ensino médio, a terceirização e os riscos à CLT. Outra caminhada, organizada pela Frente Povo sem Medo, saiu da Praça da Bandeira e se unificou na Praça do Ferreira. 

Com bandeiras das centrais sindicais, faixas, cartazes e apitos, vestidos de preto, usando máscaras de caveira em alusão à “PEC da Morte”, a manifestação parou o centro de Fortaleza. Com palavras de ordem, os manifestantes denunciavam o golpe e as ameaças à classe trabalhadora. Ao longo do percurso, o movimento conseguiu a adesão dos comerciários, que fecharam as lojas em apoio à manifestação. 

No interior do Ceará, houve manifestação também em vários municípios, entre eles o Crato, onde os manifestantes fizeram um enterro simbólico da educação.

 

 

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247