Guerras antigas entram em campo contra a Croácia. Por que só agora?

"A nova guerra contra a Croácia virou o assunto do dia por toda parte nas blogosferas da vida. Parece até que ainda não terminaram a Segunda Guerra Mundial e o secular conflito nos Balcãs entre os países que formavam a antiga Iugoslávia", diz o jornalista Ricardo kotscho

Guerras antigas entram em campo contra a Croácia. Por que só agora?
Guerras antigas entram em campo contra a Croácia. Por que só agora? (Foto: Dir.: Reuters)

247"A nova guerra contra a Croácia virou o assunto do dia por toda parte nas blogosferas da vida. Parece até que ainda não terminaram a Segunda Guerra Mundial e o secular conflito nos Balcãs entre os países que formavam a antiga Iugoslávia", diz o jornalista Ricardo kotscho, acrescentando que sempre procurou "separar futebol de política e religião. Não dá certo misturar as coisas".

"Se a Croácia fosse eliminada logo nas oitavas, e não tivesse vencido os adversários no mata-mata, ao final de três prorrogações e duas disputas de pênalti, jogando 90 minutos a mais do que os outros, alguém estaria falando deste pequeno país dos Balcãs, de apenas 4 milhões de habitantes, a esta altura do campeonato?", acrescenta.

O jornalista diz que os croatas voltaram ao noticiário "porque, contrariando todos os especialistas, comentaristas, casas de apostas e palpiteiros do mundo, o time comandado por Modric, também ele um sobrevivente, teve a ousadia de surpreender o mundo com um futebol ao mesmo tempo competitivo e bonito de se ver, aliando a boa técnica brasileira à garra uruguaia". "E é só isso que me interessa neste momento porque eu gosto mesmo é de futebol. Quem vive do passado é museu e aposentado, e eu tenho que continuar trabalhando", continua.

Leia a íntegra no Balaio do Kotscho

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247