Haddad explica baixa aprovação: “déficit de comunicação”

Em sabatina realizada nesta terça-feira 26 pelo UOL, Folha de S. Paulo e SBT, o prefeito de São Paulo, candidato à reeleição, atribui sua baixa aprovação nas pesquisas à pouca divulgação de suas ações aos eleitores; Fernando Haddad (PT) disse ter cortado em mais de 50% a verba de publicidade devido à "situação adversa" em que assumiu o município; além disso, afirmou que a crise política do Brasil tomou os debates nacionais, deixando um "déficit de comunicação" com o paulistano sobre a cidade

Em sabatina realizada nesta terça-feira 26 pelo UOL, Folha de S. Paulo e SBT, o prefeito de São Paulo, candidato à reeleição, atribui sua baixa aprovação nas pesquisas à pouca divulgação de suas ações aos eleitores; Fernando Haddad (PT) disse ter cortado em mais de 50% a verba de publicidade devido à "situação adversa" em que assumiu o município; além disso, afirmou que a crise política do Brasil tomou os debates nacionais, deixando um "déficit de comunicação" com o paulistano sobre a cidade
Em sabatina realizada nesta terça-feira 26 pelo UOL, Folha de S. Paulo e SBT, o prefeito de São Paulo, candidato à reeleição, atribui sua baixa aprovação nas pesquisas à pouca divulgação de suas ações aos eleitores; Fernando Haddad (PT) disse ter cortado em mais de 50% a verba de publicidade devido à "situação adversa" em que assumiu o município; além disso, afirmou que a crise política do Brasil tomou os debates nacionais, deixando um "déficit de comunicação" com o paulistano sobre a cidade (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Fernando Haddad (PT), disse nesta terça-feira 26 que parte de sua baixa aprovação nas pesquisas (8% e 11%) está relacionada ao corte de verba em publicidade e, consequentemente, ao "déficit de comunicação" com o eleitor.

Haddad disse ter cortado mais de 50% a verba de publicidade devido à "situação adversa" em que assumiu o município. Além disso, afirmou que a crise do País tomou os debates nacionais, deixando um "déficit de comunicação" com o paulistano para discutir a cidade.

"Hoje não é fácil se comunicar com o eleitor. Houve um déficit de comunicação. Não estou empurrando isso para a população, e o noticiário, por razões óbvias, focou os temas nacionais. Tivemos pouco espaço de divulgação", declarou durante sabatina promovida pelo portal UOL, pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo canal SBT.

Segundo Haddad, "é para isso que serve a campanha eleitoral", quando poderá "divulgar as ações de governo e o conceito de cidade que eu defendo". "O tempo de campanha [na TV] caiu, mas vamos ter tempo de dialogar", acrescentou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247