Haddad: Quem sabe Lula volta à presidência

"Em 2018, por que não?", perguntou o prefeito de São Paulo, depois de ver uma faixa com a frase "Volta Lula. Eu era feliz e sabia", levantada por trabalhadores no evento da Força Sindical, na zona norte da capital paulista; petista iniciou seu discurso falando sobre a possibilidade de volta do ex-presidente, que "já está curado, já está bom de saúde"; no evento da CUT, conversou com o 247 e comemorou sua volta aos palanques; "O clima foi muito bom"

Haddad: Quem sabe Lula volta à presidência
Haddad: Quem sabe Lula volta à presidência

SP 247 – "Em 2018, por que não?". A pergunta é do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sobre a volta do ex-presidente Lula como candidato à presidência da República. Neste Primeiro de Maio, o petista participou do evento da Força Sindical, na zona norte da capital paulista, e se deparou com um movimento de sindicalistas pela volta de Lula. "Volta Lula. Eu era feliz e sabia" era a frase de uma faixa, levantada por trabalhadores.

Diante do ato, ele iniciou seu discurso mencionando o assunto: "Estou vendo aqui uma placa 'Volta Lula'. Quem sabe um dia Lula volte à Presidência, já está curado, já está bom de saúde. Nossa presidenta Dilma, aqui representada pelo Gilberto Carvalho, está fazendo um grande trabalho", afirmou.

Questionado depois sobre a declaração, ele mencionou a eleição seguinte, uma vez que o PT já anunciou apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff no ano que vem. "Em 2018, por que não?", questionou. Em seu discurso, Hadadd anunciou o aumento do piso dos servidores municipais em 79,8% a partir deste Dia do Trabalhador.

Ainda sobre Lula, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, apoiou a ideia e disse que ninguém quer a continuidade de Dilma. Em entrevista ao 247, ele reclamou da falta de diálogo entre a presidente e o movimento trabalhista e defendeu que, por ele, o PDT já teria deixado a base do governo. "Esse governo não tem compromisso conosco", criticou.

Críticas de Aécio

Haddad também rebateu as críticas feitas antes pelo pré-candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, no mesmo evento. "Ele defende um mundo que foi superado pelas circunstâncias. Está querendo a volta ao passado de inflação de dois dígitos, desemprego", disse o petista. Sobre o fato de Paulinho, que é da base do governo, ter oferecido espaço ao candidato da oposição, o prefeito minimizou: "é um espaço democrático".

CUT

Ao 247, bem humorado, o prefeito comemorou sua volta aos palanques. "O clima entre os trabalhadores durante todo o dia foi muito bom. Gostei de falar nesse Primeiro de Maio, foi bom voltar aos palanques, mas também foi muito rápido. Eu queria mais", divertiu-se pouco antes de deixar o evento da CUT, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247