Haddad reforça que fica no PT e exalta força social do partido

Prefeito Fernando Haddad reforçou neste sábado que não vai deixar o PT, como especulou matéria do Estadão; Haddad disse hoje que "tem orgulho da história do partido" por ser a única legenda "que teve origem no movimento social"; "Não vou deixar o PT. Quem tem que falar isso sou eu. Eu acho que será ruim para o País se o Brasil não tiver um partido com as características sociais do PT", disse o petista

SÃO PAULO,SP,19.06.2013:HADDAD/COLETIVA/PREFEITURA - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, concede entrevista coletiva na sede da Prefeitura em São Paulo, SP, nesta quarta-feira (19), para falar sobre os protestos realizados na cidade. (Foto: Marcos B
SÃO PAULO,SP,19.06.2013:HADDAD/COLETIVA/PREFEITURA - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, concede entrevista coletiva na sede da Prefeitura em São Paulo, SP, nesta quarta-feira (19), para falar sobre os protestos realizados na cidade. (Foto: Marcos B (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O prefeito Fernando Haddad reforçou neste sábado que não vai deixar o PT. Na sexta-feira, em seu Twitter, o petista rebateu uma matéria do Estadão e garantiu que fica no partido do ex-presidente Lula. Haddad disse hoje que "tem orgulho da história do partido" por ser a única legenda "que teve origem no movimento social".

"Não vou deixar o PT. Quem tem que falar isso sou eu", disse o prefeito num evento na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na Avenida Paulista. "Quando você vê o movimento social da cidade, de moradia, saúde, educação, em Parelheiros, Guaianases, Brasilândia, o PT surgiu desse resultado. Eu acho que será ruim para o País se o Brasil não tiver um partido com as características sociais do PT".

De acordo com a reportagem publicada pelo Estadão, Haddad teria avaliado que não possui chances de se reeleger em 2016 caso continue no PT. Ele temeria enfrentar dificuldades na eleição em virtude do desgaste que o partido sofre com as denúncias de corrupção ligadas ao governo federal.

A reportagem também aponta que a Rede, partido recém-criado pela ex-ministra Marina Silva, seria a primeira opção de Haddad. O elo com Marina Silva seria a educadora Neca Setúbal.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247