Haddad se reúne com movimentos por moradia

Reunião agendada para este início de noite vai tratar de ações da prefeitura a fim de destinar imóveis desocupados para a reforma urbana na capital paulista

Haddad se reúne com movimentos por moradia
Haddad se reúne com movimentos por moradia
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – Representantes dos movimentos que atuam na luta pela moradia vão se reunir daqui a pouco, às 18h15, com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Eles vão cobrar ações da prefeitura a fim de destinar imóveis desocupados para a reforma urbana. "Esta reunião com o [prefeito] Haddad já estava marcada antes de ele assumir a prefeitura", disse Nelson de Cruz Souza, coordenador do Movimento de Moradia da Região Central (MMRC), em entrevista à Agência Brasil.

A expectativa de Souza é que seja aberto um canal de diálogo o Executivo municipal para se discutir a questão da moradia na cidade. "O principal é trabalhar com participação popular e democracia plena. A cidade precisa de uma requalificação. Mas isso não pode vir de cima para baixo. Tem que ser feito de baixo para cima, ouvindo o povo", declarou. Segundo ele, há 400 mil imóveis abandonados em São Paulo que poderiam ser destinados para as famílias sem teto.

Na madrugada de ontem (7), dois prédios na região central de São Paulo foram ocupados.. O primeiro, na Rua General Couto Magalhães, em Santa Ifigênia, por integrantes do MMRC. O segundo, na Avenida Celso Garcia, no Brás, liderado por pessoas do Movimento de Moradia da Cidade de São Paulo (MMC).

"Vamos esperar uma resposta da prefeitura. A prefeitura tem que se posicionar sobre o que pode fazer agora, amanhã ou depois. Enquanto isso, vamos permanecer no prédio", disse Souza. Segundo ele, cerca de 200 famílias ainda estão no prédio da Rua General Couto Magalhães.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email