Haddad vê risco de o PT matar projeto político

Para o prefeito Fernando Haddad (PT-SP), partido não pode comprometer um projeto político porque alguns integrantes se desviaram dele: “Há maus cristãos no mundo, mas a Igreja tem que defender o legado; nós vamos ter que passar por um processo de depuração até que as pessoas reencontrem um processo de transformação social importante”

Para o prefeito Fernando Haddad (PT-SP), partido não pode comprometer um projeto político porque alguns integrantes se desviaram dele: “Há maus cristãos no mundo, mas a Igreja tem que defender o legado; nós vamos ter que passar por um processo de depuração até que as pessoas reencontrem um processo de transformação social importante”
Para o prefeito Fernando Haddad (PT-SP), partido não pode comprometer um projeto político porque alguns integrantes se desviaram dele: “Há maus cristãos no mundo, mas a Igreja tem que defender o legado; nós vamos ter que passar por um processo de depuração até que as pessoas reencontrem um processo de transformação social importante” (Foto: Roberta Namour)

247 - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, se disse preocupado com a situação de seu partido nas investigações da Lava Jato.

“Quando você tem um sonho de transformar a sociedade em favor da igualdade e você se desvia para se apropriar de recursos ou para beneficiar quem quer que seja, você está cometendo dois crimes: o primeiro é colocar a mão em recurso público, o segundo, você está matando um projeto político”, afirmou Haddad.

Segundo ele, o PT não pode comprometer um projeto político, porque alguns integrantes se desviaram dele. “Há maus cristãos no mundo, mas a Igreja tem que defender o legado. Nós vamos ter que passar por um processo de depuração até que as pessoas reencontrem um processo de transformação social importante”, afirmou.

Leia aqui reportagem Alexandre Hisayasu sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247