Halum e Josi partem para o ataque contra Kátia

Os deputados federais César Halum (PRB) e Josi Nunes (PMDB) reagiram aos ataques da senadora Kátia Abreu (PMDB) ao governo de Marcelo Miranda (PMDB); de acordo com os parlamentares, Kátia só foi eleita duas vezes para o Senado por causa do apoio do atual chefe do Executivo estadual; os congressistas classificaram as críticas de Kátia como oportunismo em consequência das constantes mudanças de postura em relação aos ocupantes do Palácio Araguaia; "É de deixar qualquer um com o queixo caído, é de gerar espanto, indignação e vergonha", disse Josi; Para Halum, "a senadora é, realmente, oportunista"

Os deputados federais César Halum (PRB) e Josi Nunes (PMDB) reagiram aos ataques da senadora Kátia Abreu (PMDB) ao governo de Marcelo Miranda (PMDB); de acordo com os parlamentares, Kátia só foi eleita duas vezes para o Senado por causa do apoio do atual chefe do Executivo estadual; os congressistas classificaram as críticas de Kátia como oportunismo em consequência das constantes mudanças de postura em relação aos ocupantes do Palácio Araguaia; "É de deixar qualquer um com o queixo caído, é de gerar espanto, indignação e vergonha", disse Josi; Para Halum, "a senadora é, realmente, oportunista"
Os deputados federais César Halum (PRB) e Josi Nunes (PMDB) reagiram aos ataques da senadora Kátia Abreu (PMDB) ao governo de Marcelo Miranda (PMDB); de acordo com os parlamentares, Kátia só foi eleita duas vezes para o Senado por causa do apoio do atual chefe do Executivo estadual; os congressistas classificaram as críticas de Kátia como oportunismo em consequência das constantes mudanças de postura em relação aos ocupantes do Palácio Araguaia; "É de deixar qualquer um com o queixo caído, é de gerar espanto, indignação e vergonha", disse Josi; Para Halum, "a senadora é, realmente, oportunista" (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Os deputados federais César Halum (PRB) e Josi Nunes (PMDB) reagiram aos ataques da senadora Kátia Abreu (PMDB) ao governo de Marcelo Miranda (PMDB). De acordo com os parlamentares, Kátia só foi eleita duas vezes para o Senado por causa do apoio do atual chefe do Executivo estadual. Na tribuna da Câmara, os congressistas classificaram as críticas de Kátia como oportunismo em consequência das constantes mudanças de postura em relação aos ocupantes do Palácio Araguaia.

"É de deixar qualquer um com o queixo caído, é de gerar espanto, indignação e vergonha. Depois de passar por vários partidos, de apoiar vários candidatos a governo e, logo em seguida, abandoná-los, por não conseguir ver os seus interesses individuais e familiares atendidos, reaparece soltando a sua fúria peculiar contra o governo que ela defendeu e ajudou a eleger pela terceira vez", disse Josi.
"A sua tática é a mesma. Hoje assume uma posição, amanhã assume outra totalmente contrária, e, pasmem, não muda de cor. É um vai e vem que deixa qualquer um tonto!", complementou.

Para Halum, "a senadora é, realmente, oportunista. Foi eleita duas vezes às custas do governador Marcelo Miranda, porque sozinha não ganharia eleição". "Ganhou a última eleição com 0,7% de diferença — 5 mil votos —, porque apresentou um dia antes uma pesquisa fraudulenta do Ibope, que lhe dava 26 pontos percentuais à frente", afirmou. Os relatos foram publicados no site do Cleber Toledo.

O deputado sinalizou uma pretensão eleitoral da peemedebista, apesar da falta de apoio, segundo afirma. "Ela realmente utiliza disso para aparecer na mídia. Hoje ela quer ser candidata a governadora, mas nem chapa ela consegue fazer. Ela estava levando a [ex-] presidente Dilma [Rousseff] para ser candidata a senadora dela no Tocantins, porque ela não encontra um tocantinense líder que queira fazer parte de sua chapa", disse. "É preciso começar a responder a esses ataques gratuitos de quem não tem serviço prestado ao Estado. O que ela sempre fez foi usar o Estado para benefício próprio".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247