Heitor: “Cortar recursos da segurança pública no auge da crise é banalizar a violência”

O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) fez duras críticas ao corte de recursos repassados pelo Governo Federal para o Ceará, aprovado ontem pelo Congresso Nacional. Segundo o parlamentar, apenas na segurança pública a perda é de R$ 18 milhões, em um momento crítico que o Estado atravessa na área. “Cortar recursos da segurança pública no auge da crise é banalizar a violência que estamos vivenciando, além de ser uma contradição flagrante ao envio de força-tarefa Federal para atuar no combate ao crime organizado aqui”, enfatizou, em pronunciamento nesta quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa

O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) fez duras críticas ao corte de recursos repassados pelo Governo Federal para o Ceará, aprovado ontem pelo Congresso Nacional. Segundo o parlamentar, apenas na segurança pública a perda é de R$ 18 milhões, em um momento crítico que o Estado atravessa na área. “Cortar recursos da segurança pública no auge da crise é banalizar a violência que estamos vivenciando, além de ser uma contradição flagrante ao envio de força-tarefa Federal para atuar no combate ao crime organizado aqui”, enfatizou, em pronunciamento nesta quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa
O deputado estadual Heitor Férrer (PSB) fez duras críticas ao corte de recursos repassados pelo Governo Federal para o Ceará, aprovado ontem pelo Congresso Nacional. Segundo o parlamentar, apenas na segurança pública a perda é de R$ 18 milhões, em um momento crítico que o Estado atravessa na área. “Cortar recursos da segurança pública no auge da crise é banalizar a violência que estamos vivenciando, além de ser uma contradição flagrante ao envio de força-tarefa Federal para atuar no combate ao crime organizado aqui”, enfatizou, em pronunciamento nesta quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - O deputado Heitor Férrer (PSB) lamentou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (21), o corte de recursos repassados pelo Governo Federal para o Ceará, aprovado pelo Congresso Nacional na terça-feira (20/02), afetando áreas como segurança pública, educação e saúde.

Segundo o parlamentar, apenas na segurança pública o corte é de R$ 18 milhões, em um momento crítico que o Estado atravessa na área. “Cortar recursos da segurança pública no auge da crise é banalizar a violência que estamos vivenciando, além de ser uma contradição flagrante ao envio de força-tarefa Federal para atuar no combate ao crime organizado aqui”, apontou Heitor Férrer.

O deputado questionou a influência da bancada Federal cearense junto ao Governo Federal para impedir os cortes. “Não temos nem como dimensionar e tentar concretizar o prejuízo destes cortes no cotidiano da população, e me pergunto onde estão os deputados federais e senadores cearenses, e onde estão o prestígio da nossa classe política e lideranças em momentos como este?”, assinalou.

Em aparte, a deputada Mirian Sobreira (PDT) manifestou preocupação com os rumos do País sob a atual administração Federal. “Não sabemos o que vai acontecer amanhã, pois todos os dias vemos redução de investimentos e congelamento de gastos, quando na verdade deveríamos nos fortalecer, especialmente em áreas como a segurança pública”, pontuou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247