Holanda homenageia pintor Van Gogh com retrato gigante

Obra localiza-se próxima ao moinho de vento Roosdonck, local que o inspirou para vários quadros entre os anos de 1883 a 1885;  turistas terão possibilidade de visitar a imagem a partir de outubro, quando poderão até mesmo caminhar no meio da imagem

Holanda homenageia pintor Van Gogh com retrato gigante
Holanda homenageia pintor Van Gogh com retrato gigante (Foto: DIVULGAÇÃO)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Opera Mundi - Os moradores da pequena cidade de Nuenen (sul da Holanda) renderam homenagem ao pintor pós-impressionista holandês Vincent Van Gogh, elaborando um retrato natural gigante do artista.

A obra localiza-se próxima ao moinho de vento Roosdonck, local que o inspirou para vários quadros entre os anos de 1883 a 1885. A imagem, de 68 metros de comprimento por 81 de largura é composta de plantas e materiais naturais como ervas, madeira, areia e cevada. Espera-se com a chegada do verão que parte da imagem adquira uma tonalidade amarela.

Os turistas terão possibilidade de visitar a imagem a partir de outubro, quando poderão até mesmo caminhar no meio da imagem.

O pintor residiu em Nuenen por dois anos, época em que viveu com seus pais. Sua estadia na cidade campestre ficou marcada por um romance com uma vizinha refutado pelas famílias dos dois amantes, a morte do pai em decorrência de um ataque cardíaco e as difíceis relações com as quais ele mantinha ao torno de si. Um ano depois, em 1886, mudou-se para Paris onde viveu com seu irmão, Theo, e recebeu a influência de muitos pintores impressionistas.

Nascido em Zundert, Holanda, em 30 de março de 1853, van Gogh trabalhou como vendedor numa galeria de arte, como professor de idioma, como vendedor de livros e como evangelizador entre mineiros belgas, antes de se fixar em sua verdadeira vocação como artista plástico. Em toda sua vida, no entanto, só conseguiu vender um quadro por míseros quarenta francos.

No final de julho de 1890, sentindo-se que era um peso para Theo e outros, atirou contra si mesmo. Morreu dois dias mais tarde, em 29 de julho, nos braços de seu irmão, na cidade de Auvers-sur-Oise, nos arredores de Paris.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247