Hugo 2 será entregue no 1º semestre do próximo ano

Obra está com 95% da fundação concluída e está sendo tocada pela Agetop. Unidade de saúde está localizada na GO-070, na saída para Inhumas, e vai atender a mais de 500 mil habitantes da Região Noroeste. Hospital vai ter 40 leitos de UTI, além de banco de sangue e sala de mamografia. Secretaria da Saúde tem a previsão de investir na área mais de R$ 117 milhões em recursos próprios até o ano de 2014. Hugo 2 é a principal obra de Perillo na Região Metropolitana e deve ser uma das vitrines do tucano para a campanha eleitoral caso confirme presença na sucessão estadual

Obra está com 95% da fundação concluída e está sendo tocada pela Agetop. Unidade de saúde está localizada na GO-070, na saída para Inhumas, e vai atender a mais de 500 mil habitantes da Região Noroeste. Hospital vai ter 40 leitos de UTI, além de banco de sangue e sala de mamografia. Secretaria da Saúde tem a previsão de investir na área mais de R$ 117 milhões em recursos próprios até o ano de 2014. Hugo 2 é a principal obra de Perillo na Região Metropolitana e deve ser uma das vitrines do tucano para a campanha eleitoral caso confirme presença na sucessão estadual
Obra está com 95% da fundação concluída e está sendo tocada pela Agetop. Unidade de saúde está localizada na GO-070, na saída para Inhumas, e vai atender a mais de 500 mil habitantes da Região Noroeste. Hospital vai ter 40 leitos de UTI, além de banco de sangue e sala de mamografia. Secretaria da Saúde tem a previsão de investir na área mais de R$ 117 milhões em recursos próprios até o ano de 2014. Hugo 2 é a principal obra de Perillo na Região Metropolitana e deve ser uma das vitrines do tucano para a campanha eleitoral caso confirme presença na sucessão estadual (Foto: Realle Palazzo-Martini)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Goiás 247_ As obras de fundação já se encontram avançadas e o governo do Estado planeja entregar o hospital Hugo 2 (Hospital de Urgências da Região Noroeste) no primeiro semestre do próximo ano. Localizado na GO-070, Setor Santos Dumont, saída para Inhumas, a nova unidade terá capacidade para acolher 360 pacientes em leitos, além de outros 40 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

O hospital terá 27,7 mil metros quadrados de área construída. Além dos 400 novos leitos, haverá dez salas prontas para cirurgia, ala para queimaduras, equipamentos de última geração e capacidade para realizar até mil atendimentos por dia em cirurgia geral, ortopedia, neurocirurgia, cirurgia pediátrica e queimaduras.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Antônio Faleiros, o atual Hugo foi criado há 25 anos, quando a população de Goiânia ainda era menos da metade do que se tem hoje. “Atualmente, a demanda de pacientes ainda é maior do que a quantidade de leitos neste Hugo. Por isso estamos criando o Hugo 2”, disse.

A construção do Hugo 2 está sendo executada pela Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop). Até o momento, a obra está com 95% de sua fundação concluída. Pilares e blocos de laje estão sendo erguidos, cumprindo o cronograma de obras.

O custo previsto do hospital, que vai atender principalmente a população da Região Noroeste de Goiânia, que é de aproximadamente 500 mil habitantes, e também de todo Estado, é de R$ 57 milhões, do Tesouro Estadual.

O Hugo 2 terá ainda banco de sangue, sala de mamografia, broncoscopia, teste de esforço, ambulatório e atendimento aos pacientes que passaram por cirurgias. Para realizar diagnósticos complexos, a unidade oferecerá exames de tomografia, ressonância magnética, ultrassonografia, eletrocardiograma, ecocardiografia com ecodoppler, endoscopia, videolaparoscopia, análises clínicas e anatomia patológica, broncoscopia e Terapia Renal Substitutiva.

A Secretaria da Saúde tem a previsão de investir na área mais de R$ 117 milhões em recursos próprios até o ano de 2014. A perspectiva engloba, além da construção do Hugo 2, a construção do Hospital da Mulher. Anualmente, a Secretaria administra o Hugo, Hospital Geral de Goiânia (HGG), Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e Hospital Materno Infantil (HMI), totalizando R$ 258 milhões de investimentos/ano.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email