Humberto Costa: operação Ali Babá custou R$ 12 bi e inclui venda do pré-sal

Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) criticou duramente a compra de apoio de parlamentares com dinheiro público, que já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros, feita por Michel Temer para barrar a denúncia de obstrução da Justiça e organização criminosa pela Câmara; "Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas", afirmou.

Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) criticou duramente a compra de apoio de parlamentares com dinheiro público, que já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros, feita por Michel Temer para barrar a denúncia de obstrução da Justiça e organização criminosa pela Câmara; "Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas", afirmou.
Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE) criticou duramente a compra de apoio de parlamentares com dinheiro público, que já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros, feita por Michel Temer para barrar a denúncia de obstrução da Justiça e organização criminosa pela Câmara; "Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas", afirmou. (Foto: Paulo Emílio)

O desmonte do Estado brasileiro promovido por Michel Temer (PMDB) para se manter no cargo e escapar da denúncia da Procuradoria-Geral da República por organização criminosa e obstrução de Justiça foi duramente criticado pelo líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE). Segundo o parlamentar, a estratégia do governo de, literalmente, comprar o apoio de parlamentares com dinheiro público, que já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros, de acordo com cálculo feito pela própria imprensa, e de "vender o país a preço de banana".

Ele classificou como crime de lesa-pátria a realização de dois leilões, previstos para esta semana, que autorizam a exploração da imensa reserva de petróleo armazenada no pré-sal a empresas estrangeiras.

"Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas", afirmou.

Para ele, o Brasil gastou milhões de dólares para procurar e identificar um tesouro e, quando finalmente encontrado, será entregue a terceiros de mãos beijadas. Um único poço é capaz de produzir 40 mil barris de petróleo por dia. O mesmo volume só é conseguido no pós-sal se vários campos forem reunidos.

"É absolutamente inaceitável. Os nossos governos investiram pesadamente, durante 10 anos, para viabilizar a exploração dos quase 80 bilhões de barris de petróleo já extraídos do pré-sal. Foi dinheiro público empregado em pesquisa, aperfeiçoamento e expertise da Petrobras", ressaltou.

Humberto disse que o custo humano, financeiro e ambiental é muito alto para o Brasil diante da negociação que Temer faz com emendas, cargos, renúncia fiscal, recuo em privatização de aeroporto, decretos e portarias, tudo sob medida para atender aos interesses de vários setores dispostos a votar com ele em troca de generosos favores.

"É a venda do país ao capital muito bem representado neste Congresso. Deem calote na União, destruam a Amazônia, escravizem seres humanos, tudo será perdoado em troca de votos. É um escândalo de proporções nunca visto na nossa história", declarou.

Mas o líder da oposição tem esperança de que a situação poderá ser revertida. Ele lembrou que todas essas agressões feitas pelo Palácio do Planalto serão revogadas no primeiro dia de governo do PT, após Lula ganhar as eleições presidenciais de 2018.

"Toda essa espoliação, todo esse retrocesso, tudo isso será desfeito e nossas riquezas serão recuperadas para que possam ser devidamente aproveitadas por quem a elas verdadeiramente faz jus: o povo brasileiro", concluiu.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

Ao vivo na TV 247 Youtube 247