Imbassahy nega saída do PSDB

O ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, negou que vá trocar o PSDB pelo partido do seu chefe, o presidente Michel Temer (PMDB); no entanto, mudança possibilitaria ao ministro ocupar o vácuo deixado pelos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima e ainda poderia tentar uma vaga na majoritária de ACM Neto (DEM) como vice; diz o ditado popular que “na política, onde há fumaça tem mais do que fogo”

Brasília - O ministro Antônio Imbassahy fala sobre a reforma da previdência social (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O ministro Antônio Imbassahy fala sobre a reforma da previdência social (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Voney Malta)

Bahia 247 – Um governo cercado por vendavais de crises, assim é o governo Michel Temer. Até mesmo uma especulada troca de partido por parte de um ministro é motivo para intenso nervosismo.

É o caso da saída do ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), para o mesmo partido do seu chefe, o presidente Michel Temer. No entanto, Imbassahy nega que esteja trocando o PSDB pelo PMDB.

A verdade é que, caso o ministro troque de sigla, ele ocuparia o vácuo deixado pelos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima e ainda poderia tentar uma vaga na majoritária de ACM Neto (DEM) como vice.

"Às vezes existem conflitos internos, mas tenho uma relação de amizade e respeito com os membros do PSDB na Bahia. Se disse que eu iria para o PMDB, para o DEM também. Teve a especulação para eu ir para o PTB também", disse Imbasahy, mas refutando a possibilidade.

Porém, diz a sabedoria popular que  “na política, onde há fumaça tem mais do que fogo”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247