Impeachment: frente de prefeitos não tem posição, diz Rui

Vice-presidente da Frente de Prefeitos, o tucano responsável pela prefeitura de Maceió, Rui Palmeira, disse que cada prefeito tem uma posição sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT); "Não há posição da frente nacional. Esse é um movimento suprapartidário, já que engloba prefeitos do Brasil todo. Cada perfeito tem sua posição”, diz ele que é favorável ao afastamento da presidente; Rui Palmeira enfrenta uma greve dos servidores por melhores salários que já dura meses e oferece apenas 3% de reajuste

Vice-presidente da Frente de Prefeitos, o tucano responsável pela prefeitura de Maceió, Rui Palmeira, disse que cada prefeito tem uma posição sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT); "Não há posição da frente nacional. Esse é um movimento suprapartidário, já que engloba prefeitos do Brasil todo. Cada perfeito tem sua posição”, diz ele que é favorável ao afastamento da presidente; Rui Palmeira enfrenta uma greve dos servidores por melhores salários que já dura meses e oferece apenas 3% de reajuste
Vice-presidente da Frente de Prefeitos, o tucano responsável pela prefeitura de Maceió, Rui Palmeira, disse que cada prefeito tem uma posição sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT); "Não há posição da frente nacional. Esse é um movimento suprapartidário, já que engloba prefeitos do Brasil todo. Cada perfeito tem sua posição”, diz ele que é favorável ao afastamento da presidente; Rui Palmeira enfrenta uma greve dos servidores por melhores salários que já dura meses e oferece apenas 3% de reajuste (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O prefeito Rui Palmeira (PSDB) comentou, durante evento que participou na manhã desta terça-feira (12), que aguarda a confirmação da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), pela Câmara dos Deputados, no próximo domingo, para que se aproxime o momento de Michel Temer (PMDB) assumir a Presidência da República. Rui acredita que o vice fará o 'governo da união', capaz de agregar os partidos que hoje compõem a oposição.

Segundo ele, a frente de prefeitos, do qual Rui é vice-presidente, não tem uma posição definida sobre isso. Cada prefeito chefe do Executivo Municipal está defendendo o que acredita e conforme a orientação partidária.

"Não há posição da frente nacional. Esse é um movimento suprapartidário, já que engloba prefeitos do Brasil todo. Cada perfeito tem sua posição e a minha é a favor do impeachment, porque entendo que desde o ano passado a presidente perdeu a capacidade de comandar os rumos do país. O Brasil continua muito mal, a arrecadação vai caindo mês após mês e espero que nesse domingo tenhamos um desfecho, claro que torcendo pelo impedimento da presidente Dilma para que possamos fazer um governo de união com o vice Michel Temer", disse Rui.

No próximo domingo, deve ser encerrada a sessão plenária que deve decidir pela abertura ou não do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Caso a maioria dos parlamentares vote favorável, o processo segue para o Senado Federal, onde será submetido à análise. Sendo acolhido, Dilma vai ter que se afastar do mandato até que o processo seja concluído. Temer assume o cargo de presidente neste período.

Greve dos servidores

Rui Palmeira também falou sobre a greve dos servidores municipais, que se arrasta há meses e compromete serviços. Reafirmou que não tem como ultrapassar os 3% de aumento ao funcionalismo. Ele disse que, em ano eleitoral, poderia ate "oferecer 10%, pagando 1% agora e os 9% restantes em dezembro", mas que seria irresponsabilidade porque as contas do município não suportariam.

"Estamos concedendo reajuste dentro do que o município tem capacidade para não acontecer como outros estados, que já estão parcelando salários em 5, 8 vezes. Amanhã, acontece mais uma audiência no Tribunal de Justiça e esperamos mostrar para os movimentos que o município não tem condições de oferecer mais que os 3% oferecidos", reforça.

Reclamações do transporte

Rui também falou sobre as reclamações quanto às mudanças no sistema de transporte urbano na capital. Segundo ele, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) está ouvindo os apelos das comunidades.

"Temos ouvido as comunidades, já estamos adequando e criando algumas linhas. As comunidades serão ouvidas, mas a decisão será técnica da SMTT. O que pudermos fazer para melhorar o transporte público na cidade, vamos fazer", prometeu.

Programa de turismo

Já sobre o programa lançado pela Prefeitura de Maceió, o Turismo do Saber, o prefeito informou que a novidade será desenvolvida em oito escolas com o objetivo de despertar o sentimento de pertencimento nos alunos e fazer com que eles cuidem da cidade. 

"Esse programa tem o objetivo de demonstrar a importância do turismo e das personalidades históricas de Maceió. Estamos iniciando em oito escolas em regiões que são turísticas, como Pontal e Ipioca. Esses alunos vão fazer excitadores e conhecer alguns monumentos da cidade. Quem sabe podemos até estimulá-los a seguir alguma carreira no turismo", explicou.

Ele disse que o programa pode ser expandido no futuro. "Estamos começando esse piloto e queremos expandir para mais escolas no futuro. É importante que essas crianças saibam o que temos de bom e de rico em termos de natureza e cultura, criando esse sentimento de pertencimento", avalia Rui Palmeira.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247