Inadimplência no mercado de crédito vai a 4,9% em setembro

Dados divulgados nesta terça-feira, 26, pelo Banco Central mostram que a inadimplência no mercado de crédito brasileiro no segmento de recursos livres ficou em 4,9% em setembro, repetindo o patamar de agosto; segundo o BC, o estoque total de crédito no país, que inclui também o segmento de recursos direcionados, subiu 0,8 por cento contra o mês anterior, a R$ 3,160 trilhões, ou 55% do Produto Interno Bruto (PIB)

Dados divulgados nesta terça-feira, 26, pelo Banco Central mostram que a inadimplência no mercado de crédito brasileiro no segmento de recursos livres ficou em 4,9% em setembro, repetindo o patamar de agosto; segundo o BC, o estoque total de crédito no país, que inclui também o segmento de recursos direcionados, subiu 0,8 por cento contra o mês anterior, a R$ 3,160 trilhões, ou 55% do Produto Interno Bruto (PIB)
Dados divulgados nesta terça-feira, 26, pelo Banco Central mostram que a inadimplência no mercado de crédito brasileiro no segmento de recursos livres ficou em 4,9% em setembro, repetindo o patamar de agosto; segundo o BC, o estoque total de crédito no país, que inclui também o segmento de recursos direcionados, subiu 0,8 por cento contra o mês anterior, a R$ 3,160 trilhões, ou 55% do Produto Interno Bruto (PIB) (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA (Reuters) - A inadimplência no mercado de crédito brasileiro no segmento de recursos livres foi a 4,9 por cento em setembro, repetindo o patamar de agosto que foi revisado pelo Banco Central, conforme dados divulgados nesta terça-feira.

Segundo o BC, o estoque total de crédito no país, que inclui também o segmento de recursos direcionados, subiu 0,8 por cento contra o mês anterior, a 3,160 trilhões de reais, ou 55,0 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

(Por Marcela Ayres)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247