Indústria paulista gera 6,5 mil empregos em janeiro

Pela primeira vez em 20 meses, a indústria do Estado de São Paulo contratou mais que demitiu, segundo dados divulgados pela Fiesp; "Temos que comemorar o primeiro mês com geração de emprego depois de 20 meses de movimento negativo", comenta Paulo Skaf

Electric wheel grinding on steel structure in factory.
Electric wheel grinding on steel structure in factory. (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – Após demitir mais do que contratar durante 20 meses, a indústria de São Paulo registrou resultado positivo em janeiro desse ano, criando 6,5 mil postos de trabalho, segundo dados divulgados pela Fiesp (Federação da Indústria do Estado de São Paulo).

Foram 518 mil postos de trabalho perdidos nos últimos três anos. Em janeiro, a variação positiva na criação de vagas ficou em 0,31% na comparação com dezembro de 2016, sem ajuste sazonal. Na comparação com o mês anterior, com ajuste sazonal, o valor foi -0,24%.

O resultado positivo do mês é o primeiro registrado desde abril de 2015, quando foram feitas 6.000 contratações. Já na análise de janeiro deste ano contra o mesmo mês do ano anterior, a variação ficou negativa em 5,73%, com demissão de 132 mil trabalhadores.

Os dados são da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp (Depecon), divulgada nesta quinta-feira 16.

Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 15 contrataram, 3 ficaram negativos e 4 permaneceram estáveis. "Ou seja, 68% dos setores acompanhados tiveram crescimento. Esse dado pode ser um sinal de que finalmente estamos num processo de retomada da geração dos empregos, de que o Brasil tanto precisa", explica Paulo Skaf, presidente da Fiesp.

A criação de 6.500 empregos pela indústria paulista é boa para o consumo, lembrou. "Quando começa a ir bem aqui e ali, a recuperação se espalha", disse ainda Skaf.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247