Intel planeja série de atualizações para se distanciar da AMD em processamento de dados

Analistas esperam que a AMD ganhe parte da fatia de mercado da Intel, com lançamento de chips com espaçamento de 7 nanômetros entre os transistores no próximo ano.

Intel planeja série de atualizações para se distanciar da AMD em processamento de dados
Intel planeja série de atualizações para se distanciar da AMD em processamento de dados

(Reuters) - A Intel planeja atualizar seus chips e combiná-los com uma nova tecnologia de memória para ajudar a companhia a se distanciar de rivais como a AMD, disse à Reuters o diretor da área voltada a centrais de processamento de dados da empresa.

A segunda maior fabricante de chips do mundo em receita passou a depender do mercado de processamento de dados para crescer nos últimos anos, à medida que o setor de computadores pessoais estagnou. Mas as ações da Intel caíram 8,5 por cento em 27 de julho, depois que a área voltada a data centers teve desempenho abaixo do esperado por Wall Street.

Analistas esperam que a AMD ganhe parte da fatia de mercado da Intel, com lançamento de chips com espaçamento de 7 nanômetros entre os transistores no próximo ano. Os chips da Intel têm 14 nanômetros entre os transistores, o que indica uma velocidade potencialmente menor de processamento. Há disputa sobre as medições, mas analistas afirmam que os números da Intel são melhores, embora a AMD pareça ter ganhado vantagem para 2019.

A Intel não vai lançar chips de 10 nanômetros para PCs até o final de 2019 e os chips para servidores virão em 2020. A companhia, que há anos se vangloria da capacidade de suas fábricas em produzir chips de ponta, “perdeu completamente o controle da narrativa” enquanto os rivais têm fábricas mais eficientes, disse Stacy Rasgon, analista da Bernstein.

Navin Shenoy, chefe da área voltada para centrais de processamento de dados da Intel e veterano de 23 anos na fabricante de chips, apresentará os planos da empresa para os analistas de Wall Street na quarta-feira.

A mensagem do executivo será que o mercado de processamento de dados é maior e atravessa crescimento mais rápido do que a empresa pensava anteriormente. Os planos dele incluem expor as expectativas da empresa para esse mercado e, pela primeira vez, revelar a receita da Intel em campos de expansão acelerada, como inteligência artificial.

A estratégia da Intel é juntar CPUs - o centro de processamento de dados de um computador - com chips de memória, chips personalizáveis e software da companhia. A empresa também pretende deixar seus processadores mais competitivos em relação às ofertas da Nvidia para tarefas de inteligência artificial. Juntas, estas iniciativas vão competir em custos e em poder de processamento ante produtos rivais, disse Shenoy.

A Intel vai unir uma nova tecnologia de chips de memória chamada Optane com seus processadores no próximo ano, ganhando vantagem ante os rivais porque a empresa passou a última década desenvolvendo a tecnologia do zero, disse o executivo.

Mas o mercado ainda espera que a AMD aumente sua participação de mercado no próximo ano, principalmente com base em chips com circuitos menores, o que melhora a eficiência, dizem os analistas.

Enquanto a Intel está atrasada na corrida pelo tamanho dos chips, seus processadores são mais capazes do que os números podem indicar, e é improvável que a empresa perca seu lugar dominante no mercado de processamento de dados entre hoje e 2020, disse o analista Dan Hutcheson, presidente-executivo da VLSI Research.

Por Stephen Nellis

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247