Internado, Raoni diz ao neto: “quero melhorar para continuar lutando pelos povos indígenas e pela floresta Amazônica”

O líder indígena Raoni Metuktire, de 90 anos, do povo Kayapo, foi submetido a uma transfusão de sangue para estabilizar hemorragia digestiva em Mato Grosso. "Ele disse: 'quero melhorar para continuar lutando pelos povos indígenas e pela floresta Amazônica'," contou Patxon Metuktire, sobrinho-neto dele

Raoni Metuktire
Raoni Metuktire (Foto: European Union/Fred Guerdin)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um dos maiores líderes indígenas do mundo, o chefe Raoni Metuktire, de 90 anos, do povo Kayapo, foi submetido a uma transfusão de sangue para estabilizar hemorragia digestiva. Ele está internado no hospital particular Dois Pinheiros, no município de Sinop, ao norte do Mato Grosso. O quadro de saúde dele é estável.

Em entrevista por telefone à agência Amazônia Real, o sobrinho-neto de Raoni, Patxon Metuktire, afirmou que o avô está motivado e sua vontade é continuar com o trabalho de defesa dos direitos indígenas e ambientais. "Ele disse: 'quero melhorar para continuar lutando pelos povos indígenas e pela floresta Amazônica'," contou o neto.

"Realmente ele ficou muito triste com a morte da vovó, mas nesse mesmo período ele começou a ter uma diarreia com sangue. E os pajés que estavam cuidando dele recomendaram para ele que não comesse carne, por exemplo. Na nossa cultura, quando estamos enfermos, acreditamos que os espíritos das coisas que comemos podem nos fazer mal. Desde então, ele [Raoni] parou de comer peixe, como o pintado e o tucunaré", acrescentou.

Raoni foi submetido ao teste para coronavírus e resultado foi negativo. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247