Investidor na contramão

Fundos de aes lideram rentabilidades em janeiro, mas tm captao lquida negativa. Bom desempenho segue na esteira da alta do Ibovespa no ms

Investidor na contramão
Investidor na contramão (Foto: Shutterstock)

Luciane Macedo _247 - Na esteira da alta na Bolsa de Valores, os fundos de ações despontaram com as melhores rentabilidades da indústria de fundos em janeiro. Mesmo assim, a captação líquida (investimentos menos saques) ficou negativa em R$ 1,1 bilhão no mês, segundo a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), mostrando que a alta não foi suficiente para animar o investidor. Esse movimento do investidor na contramão também foi registrado na Bolsa, com as pessoas físicas retirando R$ 2,3 bilhões do mercado acionário em janeiro, quando o Ibovespa fechou em alta de 11,13%.

A captação negativa reflete cautela dos investidores que amargaram prejuízos ao longo de 2011 com o mau desempenho do Ibovespa e seu impacto nos fundos de ações, que também sofreram. "A pessoa física olha os juros e acaba não tendo uma estratégia de longo prazo necessária para investir em fundos de ações e colher boas rentabilidades", comenta André Paes, diretor de Estratégias e Produtos e gestor de Renda Variável da Infinity Asset Management.

Os fundos de ações do tipo FMP-FGTS registraram a maior rentabilidade da indústria no mês, 15,41%, sob influência da alta de 18% nas ações da Petrobras/ON e de 13,3% nos papéis da Vale/ON, que superaram o Ibovespa no período. Em seguida, o melhor desempenho, ainda segundo a Anbima, ficou com os fundos de ações setoriais, com alta de 12,66%. Em terceiro e quarto lugares ficaram os fundos de ações Ibovespa indexado e os fundos de índices ETF, com rentabilidades de 10,77% e 9,5%, respectivamente.

O pior desempenho ficou com os fundos multimercados multigestor, que fecharam o primeiro mês do ano em 0,87%. Os fundos de curto prazo registram 0,89% de rentabilidade, acompanhando o CDI para o período, enquanto que os fundos do tipo referenciado DI ficaram um pouco acima, em 0,91%.

Já os fundos de renda fixa, com rentabilidade de 0,99% no mês, registraram a maior captação líquida da indústria em janeiro: R$ 6,625 bilhões, em outra indicação da preferência do investidor por segurança, mesmo com a melhora de cenário no mercado de renda variável.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247