Iran sobe o tom sobre Agamenon: "covarde e sensacionalista"

Vereador Iran Barbosa (PT) critica os posicionamentos recentes do também vereador Agamenon Sobral (PP), que tem gerado muitas polêmicas com suas críticas ácidas contra professores e médicos; Iran avalia que as afirmações feitas pelo colega de parlamento contra a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Flávia Brasileiro, foram muito graves; ela acusa Agamenon de xingá-la em plenário na última terça (3) e de afirmar que "enfermeiras fazem sexo oral com médicos"; ele nega; para Iran, a atitude do colega do PP é "típica dos covardes"

Vereador Iran Barbosa (PT) critica os posicionamentos recentes do também vereador Agamenon Sobral (PP), que tem gerado muitas polêmicas com suas críticas ácidas contra professores e médicos; Iran avalia que as afirmações feitas pelo colega de parlamento contra a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Flávia Brasileiro, foram muito graves; ela acusa Agamenon de xingá-la em plenário na última terça (3) e de afirmar que "enfermeiras fazem sexo oral com médicos"; ele nega; para Iran, a atitude do colega do PP é "típica dos covardes"
Vereador Iran Barbosa (PT) critica os posicionamentos recentes do também vereador Agamenon Sobral (PP), que tem gerado muitas polêmicas com suas críticas ácidas contra professores e médicos; Iran avalia que as afirmações feitas pelo colega de parlamento contra a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Flávia Brasileiro, foram muito graves; ela acusa Agamenon de xingá-la em plenário na última terça (3) e de afirmar que "enfermeiras fazem sexo oral com médicos"; ele nega; para Iran, a atitude do colega do PP é "típica dos covardes" (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - "Quem sobe em cima de uma base podre, de sensacionalismo e mentira, cai. Já vi outros casos assim. Outros personagens fazendo a mesma coisa. Enfrentei e hoje vejo até alguns desses na cadeia". A afirmação é do vereador Iran Barbosa (PT), ao comentar os posicionamentos recentes do também vereador Agamenon Sobral (PP), que tem gerado muitas polêmicas com suas críticas ácidas contra professores e médicos.

Iran avalia que as afirmações feitas pelo colega de parlamento contra a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado, Flávia Brasileiro, foram muito graves. Ela acusa Agamenon de xingá-la em plenário na última terça-feira (3) e de afirmar que "enfermeiras fazem sexo oral nos médicos". Ele nega. Para Iran, a atitude do colega do PP é "típica dos covardes".

"O vereador teve um comportamento com a enfermeira que agora ele nega. A fuga da verdade é típica de quem, covardemente, agride e depois não assume as consequências da sua agressão, porque acredita que suas atitudes sempre serão cobertas. Temos que ser vigilantes quanto ao nosso papel. A covardia é típica de quem não assume aquilo que faz e não enfrentar as consequências, inclusive, para se educar, pedir desculpas e se retratar", afirma Iran Barbosa. Para o vereador de oposição, em se provando que Agamenon proferiu xingamentos, está clara a quebra de decoro parlamentar, o que pode levar à cassação do mandato. "A lei orgânica é clara neste caso. A quebra do decoro pode implicar inclusive na cassação do mandato", afirma.

O petista acredita que a Câmara tem tido sua imagem prejudicada com o "baixo nível" das discussões lideradas por Agamenon. "A Casa tem que se posicionar, porque os limites estão sendo ultrapassados. O momento é muito difícil. Não é cerceamento o que estou cobrando. Mas os últimos fatos foram mais agressivos. Não podemos continuar com esse nível rebaixado, com essa qualidade aviltante. Sei que tem setores que têm estimulado isso, que acham que esse é o caminho, mas eu vou continuar defendendo a qualidade e o respeito ao regimento e à lei orgânica. O momento exige que se coloque freios nos excessos sob risco de acontecer coisas mais graves aqui", disse.

Na avaliação de Iran, "a tarefa que Agamenon tem cumprido é a de desviar o foco dos reais problemas da educação e saúde, criminalizando o servidor público". "Ele não traz problemas concretos. Aqui ele vota tudo com o governo. Ele vota para aumentar passagem, para acabar com o cargo de motorista. Ele não vai à prefeitura para tentar resolver os problemas. O que ele tem feito é tentado criminalizar. Tem que identificar os profissionais que cometem erros e que não cumprem com suas responsabilidades e cobrar da prefeitura uma punição. Se ele provar, tem que cobrar do secretário da saúde e do prefeito.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247