Iris e Vanderlan conversam sem disposição para ceder

Após visita do presidenciável Eduardo Campos (PSB) ao cacique peemedebista intensificaram-se especulações de que os dois pré-candidatos ao governo goiano poderiam chegar a um entendimento para formação de chapa comum; problema, porém, está no fato de que nenhum deles dá qualquer sinal de abrir mão da disputa em favor do outro; bloco irista ainda tenta fisgar Ronaldo Caiado para ser candidato ao Senado, estratégia que afastaria de vez uma aliança com o PSB por conta do veto de Marina Silva ao ruralista

Após visita do presidenciável Eduardo Campos (PSB) ao cacique peemedebista intensificaram-se especulações de que os dois pré-candidatos ao governo goiano poderiam chegar a um entendimento para formação de chapa comum; problema, porém, está no fato de que nenhum deles dá qualquer sinal de abrir mão da disputa em favor do outro; bloco irista ainda tenta fisgar Ronaldo Caiado para ser candidato ao Senado, estratégia que afastaria de vez uma aliança com o PSB por conta do veto de Marina Silva ao ruralista
Após visita do presidenciável Eduardo Campos (PSB) ao cacique peemedebista intensificaram-se especulações de que os dois pré-candidatos ao governo goiano poderiam chegar a um entendimento para formação de chapa comum; problema, porém, está no fato de que nenhum deles dá qualquer sinal de abrir mão da disputa em favor do outro; bloco irista ainda tenta fisgar Ronaldo Caiado para ser candidato ao Senado, estratégia que afastaria de vez uma aliança com o PSB por conta do veto de Marina Silva ao ruralista (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - Com a candidatura de Iris Rezende praticamente definida, o PMDB tenta agora costurar uma composição com Vanderlan Vardoso (PSB) para que o empresário seja o vice do cacique goiano. Muitos peemedebistas consideram esta possibilidade como real e a visita de Eduardo Campos ao apartamento de Iris aumentou as especulações.

O problema para o PMDB é que Vanderlan dá indícios de que não vai mudar seu projeto. E suas declarações vão totalmente contra os desejos do partido de Iris. O empresário realizou reunião em Inhumas, ontem, e disse estar aberto, mas apenas para receber apoio.

"Todo apoio ao nosso projeto é bem-vindo. Como disse Marina Silva, não é errado fazer composições. O erro é não ter um programa para referenciá-las. Nós temos um Plano de Metas e é o que vai nortear nossas conversas políticas”, disse Vanderlan, ao comentar o encontro de Campos a Iris, ressaltando que a visita foi apenas de cortesia, sem maiores pretensões políticas.

Para fechar essa chapa com Vanderlan na vice, o bloco irista espalha que está tentado fisgar Ronaldo Caiado (DEM) para ser o candidato ao Senado. A especulação reforça que a tese não passa de balão de ensaio, já que a inclusão de Caiado numa composição com Vanderlan esbarra no veto de Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, vice de Campos.

O deputado federal também é desejado pela base aliada de Marconi Perillo, que enxerga no ruralista o nome ideal para fechar a chapa do tucano.

Nas pesquisas, Vanderlan aparece quase sempre em na terceira colocação, atrás de Marconi e Iris. A média do empresário é de 16% de intenção de voto, o que lhe anima a continuar a disputa, vislumbrando um segundo turno. Na eleição de 2010, Vanderlan conquistou 500 mil votos.

Está claro que Iris e Vanderlan conversaram, mas nenhum parece disposto a ceder em nome do outro, pelo contrário. Cada um defende seu projeto e dá o recado de que para o outro o melhor seria a composição. Esta semana pode ser decisiva. Iris volta hoje de sua fazenda no Mato Grosso e peemedebistas já articulam novo encontro entre ele e Vanderlan.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247