Iris Rezende afirma que decisão "é irreversível"

Ex-governador deu entrevista na manhã desta quarta-feira e ratificou que está mesmo deixando a política; Iris Rezende lidera as pesquisas de intenção de voto para prefeito de Goiânia, mas anunciou em carta que não vai disputar a eleição; "Eu disse que desde as eleições de 2014 quando conheci seu resultado, tomei a atitude de não se candidatar mais. Mas resumindo, é irreversível”; Iris deu a entender que se afasta também das articulações do partido e falou que as decisões agora ficam à cargo das novas lideranças

iris
iris (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O ex-governador Iris Rezende afirmou na manhã de hoje, em entrevista no seu escritório político, que a decisão de deixar a vida pública é mesmo "irreversível". Em carta divulgada nesta quarta-feira, o peemedebista afirmou que não será candidato a prefeito de Goiânia, mesmo liderando as pesquisas, e que está encerrando sua participação na política.

"Desde que saiu a primeira pesquisa não sei se há quatro ou cinco meses em que meu nome saiu em primeiro lugar que começou a onda. O Iris será prefeito de novo e os amigos solicitando. Desde aquele momento que começaram as cogitações a respeito de uma possível candidatura minha a prefeito, eu comecei a meditar. Meditar com profundidade de forma que esta atitude não foi tomada nem ontem, nem anteontem não. Tem muito tempo. Eu disse que desde as eleições de 2014 quando conheci seu resultado, tomei a atitude de não se candidatar mais, eu nunca falaria nisso, nem formalizaria qualquer nota se o meu nome não surgisse na pesquisa. Mas resumindo, é irreversível”, explicou.

Iris Rezende afirmou que agora pretende se dedicar mais à família. "Acho que agora, com 82 anos, tenho o direito de curtir mais minha família, meu amigos. Vou continuar aqui, em meu escritório, recebendo as pessoas, meus amigos e companheiros, com um pão de queijo, um café, um bom bate-papo. Nessa fase, me acho no direito de aproveitar mais a vida”.

Sobre os rumos do PMDB em Goiânia, o cacique peemedebista disse que "tudo depende das nossas lideranças e da própria população”. Ele completa reafirmando que deixa as decisões políticas ficam agora para as lideranças mais jovens do partido. “Tomei essa atitude entendendo que temos que abrir espaço para as gerações, então que essas novas gerações tenham a mesma competência, o mesmo espírito público e o mesmo entusiasmo que eu tive”.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247