Irmão de Campos vai à Justiça por reparações

O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que faleceu em um acidente aéreo no dia 13 de agosto, em Santos (SP), vai entrar com uma ação judicial, na próxima segunda-feira (8), para que o Ministério Público Federal acione a Cessna, fabricante do jato que caiu matando Campos e outras seis pessoas, as seguradoras e, subsidiariamente, a União para que sejam providenciadas as reparações dos danos causados pelo acidente; ele também avalia acionar a Justiça norte-americana em uma outra ação contra a Cessna por "falhas no projeto da aeronave"

O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que faleceu em um acidente aéreo no dia 13 de agosto, em Santos (SP), vai entrar com uma ação judicial, na próxima segunda-feira (8), para que o Ministério Público Federal acione a Cessna, fabricante do jato que caiu matando Campos e outras seis pessoas, as seguradoras e, subsidiariamente, a União para que sejam providenciadas as reparações dos danos causados pelo acidente; ele também avalia acionar a Justiça norte-americana em uma outra ação contra a Cessna por "falhas no projeto da aeronave"
O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que faleceu em um acidente aéreo no dia 13 de agosto, em Santos (SP), vai entrar com uma ação judicial, na próxima segunda-feira (8), para que o Ministério Público Federal acione a Cessna, fabricante do jato que caiu matando Campos e outras seis pessoas, as seguradoras e, subsidiariamente, a União para que sejam providenciadas as reparações dos danos causados pelo acidente; ele também avalia acionar a Justiça norte-americana em uma outra ação contra a Cessna por "falhas no projeto da aeronave" (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), que faleceu em um acidente aéreo no dia 13 de agosto, em Santos (SP), vai entrar com uma ação judicial, na próxima segunda-feira (8), para que o Ministério Público Federal em Santos acione à Cessna, fabricante do jato que caiu matando Campos e outras seis pessoas, as seguradoras e, subsidiariamente, a União para que sejam providenciadas as reparações dos danos causados pelo acidente. De acordo com o Blog de Jamildo, Antonio Campos também avalia acionar a Justiça norte-americana para que Cessna seja responsável por indenizar as famílias das vítimas e os moradores afetados pela queda da aeronave.

Segundo Antônio Campos, a representação contra a Cessna será feita com base na teoria do risco do empreendimento, considerada uma das mais amplas teorias de culpa. Já no caso da União, a ação está veiculada a existência de falhas na base aérea de Santos, em virtude da falta de equipamentos necessários para que as operações fossem realizadas com a devida segurança. As seguradoras também deverão ser acionadas para que reparem os danos e prejuízos relacionados ao acidente, independentemente de outras ações cíveis e regressivas. 

"Tal iniciativa vem em apoio aos moradores das casas sinistradas que visitei em Santos, recentemente, quando afirmei que os apoiaria no propósito da reparação dos danos, dando sequência, assim, ao acompanhamento do caso. As seguradoras têm que pagar os sinistros das vítimas do acidente, cabendo eventualmente ações regressivas, se couber", disse Antônio Campos ao Blog de Jamildo.

"Estou consultando advogados americanos sob a possibilidade de acionar a Cessna também judicialmente nos Estados Unidos, local que é a sede da empresa fabricante, uma vez que já há indícios de erro de projeto da aeronave, falha mecânica e defeito da caixa preta. Já fiz inclusive uma consulta preliminar ao advogado Jack B. McCowan, do escritório Gordon Rees, que é especialista em acidentes aéreos nos Estados Unidos", completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247