“Isso é fascismo”, diz Manuela, após agressões contra a caravana de Lula

A deputada estadual e pré-candidata à presidência, Manuela D'Ávila (PCdoB), criticou os manifestantes que jogaram ovos e pedras contra um ônibus da caravana do ex-presidente Lula, em São Miguel do Oeste, Santa Catarina; "Vamos parar de tergiversação e dar o nome certo às coisas: isso é fascismo. Isso é não querer que exista quem pensa diferente. Isso é querer aniquilar, literalmente com pedras, aos diferentes", escreveu no Twitter

“Isso é fascismo”, diz Manuela, após agressões contra a caravana de Lula
“Isso é fascismo”, diz Manuela, após agressões contra a caravana de Lula (Foto: Ricardo Stuckert)

Rio Grande do Sul 247 - A deputada estadual e pré-candidata à presidência da República, Manuela D'Ávila (PCdoB) criticou os manifestantes que jogaram ovos e pedras contra um ônibus da caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Miguel do Oeste, em Santa Catarina.

"Vamos parar de tergiversação e dar o nome certo às coisas: isso é fascismo. Isso é não querer que exista quem pensa diferente. Isso é querer aniquilar, literalmente com pedras, aos diferentes. A eleição precisa ser o momento de enfrentarmos ao ódio. O Brasil vai vencer ao ódio!", escreveu a presidenciável nesta segunda-feira (26) em sua conta no Twitter.

Manifestantes chagaram a quebrar o vidro e o para-brisa da frente com o veículo em velocidade, utilizando pedras e paus. Segundo informações do Jornalistas Livres, os autores foram identificados - são eles: Rafael Leonardo Link e José Link, da milícia de Bolsonaro em Palma Sola (SC) e Luiz Henrique Crestani, filiado ao PP de Palma Sola (SC) ruralista e empresário do grupo Crestani

Ainda de acordo com o site, o deputado federal Paulo Pimenta (PT) e sua equipe identificaram e entregaram à Polícia Militar os autores do atentado a partir do rastreamento de páginas do Facebook e reconhecimento das vítimas (leia mais aqui).

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247