Itaú é autuado por descumprir Lei dos 15 Minutos

O banco Itaú, agência da Calçada, foi autuado nesta terça-feira pela Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor da prefeitura por desrespeito à Lei 5.978/2001, que limita o tempo máximo de atendimento nos caixas em 15 minutos; segundo Rose Estrela, chefe de fiscalização do órgão, o banco não estava passando as senhas de forma correta; "Estão chamando os clientes por ordem de chegada. Essa é uma forma de burlar a lei dos 15 minutos"

O banco Itaú, agência da Calçada, foi autuado nesta terça-feira pela Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor da prefeitura por desrespeito à Lei 5.978/2001, que limita o tempo máximo de atendimento nos caixas em 15 minutos; segundo Rose Estrela, chefe de fiscalização do órgão, o banco não estava passando as senhas de forma correta; "Estão chamando os clientes por ordem de chegada. Essa é uma forma de burlar a lei dos 15 minutos"
O banco Itaú, agência da Calçada, foi autuado nesta terça-feira pela Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor da prefeitura por desrespeito à Lei 5.978/2001, que limita o tempo máximo de atendimento nos caixas em 15 minutos; segundo Rose Estrela, chefe de fiscalização do órgão, o banco não estava passando as senhas de forma correta; "Estão chamando os clientes por ordem de chegada. Essa é uma forma de burlar a lei dos 15 minutos" (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O banco Itaú, agência da Calçada, foi autuado nesta terça-feira (29) pela Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon) da Prefeitura por desrespeito à Lei 5.978/2001, que limita o tempo máximo de atendimento nos caixas em 15 minutos. Segundo Rose Estrela, chefe de fiscalização do órgão, o banco não estava passando as senhas de forma correta.

"Estão chamando os clientes por ordem de chegada. Essa é uma forma de burlar a lei dos 15 minutos. Nós recebemos até 20 denúncias por mês através do 156. Toda vez que chegamos no local e vemos que o banco não respeita os 15 minutos, a gente autua. Após a quinta reincidência, o banco pode ser interditado. O mesmo acontece se verificarmos que algum cliente está fazendo o uso do celular".

Jéssica Viana, cliente do banco, acha que a ação da Codecon é válida para evitar que os clientes sejam lesados. Ela lamenta por não poder usar o celular, mas entende.

"Às vezes quero utilizar o celular para enviar alguma mensagem, porque não sei quanto tempo vou demorar na agência. Mas canso de ver as pessoas no telefone dentro do banco, fazendo ligação e trocando mensagens. O máximo que posso fazer é chamar o segurança. Eu prefiro não arriscar e nem correr risco de saidinha bancária", explica.

Os bancos devem seguir à risca a Lei dos 15 Minutos e a da proibição do uso do celular. Se o cliente quiser denunciar o descumprimento da lei, deve ligar para o 156 ou acessar o site do Fala Salvador e registrar o ocorrido falasalvador.ba.gov.br.

A Codecon realiza em média 30 fiscalizações por mês nas agências bancárias de Salvador.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247