Jackson Barreto e PMDB anunciam apoio a Edvaldo

O governador Jackson Barreto e o seu partido, o PMDB, declararam, nesta segunda (27), apoio à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PC do B) a prefeito de Aracaju; em ato realizado na sede do PMDB na capital, JB agradeceu a compreensão do pré-candidato do partido, Zezinho Sobral, que acatou a decisão da sigla de não entrar na disputa; o governador definiu o apoio a Edvaldo como “um gesto em favor da unidade” e defendeu o nome de Eliane Aquino (PT) para vice-prefeita; o pré-candidato do PC do B reconheceu a importância da decisão do PMDB e pontuou que caberá ao partido indicar o nome que terá o apoio do grupo para disputar o governo do Estado em 2018

O governador Jackson Barreto e o seu partido, o PMDB, declararam, nesta segunda (27), apoio à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PC do B) a prefeito de Aracaju; em ato realizado na sede do PMDB na capital, JB agradeceu a compreensão do pré-candidato do partido, Zezinho Sobral, que acatou a decisão da sigla de não entrar na disputa; o governador definiu o apoio a Edvaldo como “um gesto em favor da unidade” e defendeu o nome de Eliane Aquino (PT) para vice-prefeita; o pré-candidato do PC do B reconheceu a importância da decisão do PMDB e pontuou que caberá ao partido indicar o nome que terá o apoio do grupo para disputar o governo do Estado em 2018
O governador Jackson Barreto e o seu partido, o PMDB, declararam, nesta segunda (27), apoio à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PC do B) a prefeito de Aracaju; em ato realizado na sede do PMDB na capital, JB agradeceu a compreensão do pré-candidato do partido, Zezinho Sobral, que acatou a decisão da sigla de não entrar na disputa; o governador definiu o apoio a Edvaldo como “um gesto em favor da unidade” e defendeu o nome de Eliane Aquino (PT) para vice-prefeita; o pré-candidato do PC do B reconheceu a importância da decisão do PMDB e pontuou que caberá ao partido indicar o nome que terá o apoio do grupo para disputar o governo do Estado em 2018 (Foto: Valter Lima)

Valter Lima, do Sergipe 247 - O governador Jackson Barreto e o seu partido, o PMDB, declararam, nesta segunda-feira (27), apoio à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira (PC do B) a prefeito de Aracaju. Em ato realizado na sede do PMDB na capital, JB agradeceu a compreensão do pré-candidato do partido, Zezinho Sobral, que acatou a decisão da sigla de não entrar na disputa. O governador definiu o apoio a Edvaldo como “um gesto em favor da unidade” e defendeu o nome de Eliane Aquino (PT) para vice-prefeita. O pré-candidato do PC do B reconheceu a importância da decisão do PMDB e pontuou que caberá ao partido indicar o nome que terá o apoio do grupo para disputar o governo do Estado em 2018.

“Anunciamos o apoio do PMDB à pré-candidatura de Edvaldo Nogueira para prefeito de Aracaju. Queremos que Edvaldo compreenda nossa posição, a nossa responsabilidade em buscar a nossa unidade e que ele possa compreender os nossos compromissos assumidos agora e para o ano de 2018. Além disso, apoiamos o nome de Eliane Déda Aquino para ser a vice na chapa do PC do B”, afirmou Jackson Barreto.

Sobre Zezinho Sobral, o governador disse que a desistência do pré-candidato do PMDB foi resposta um apelo feito por ele. “Foi um apelo pessoal meu para que ele pensasse em um projeto maior para nosso partido e nosso agrupamento”, frisou. Jackson ainda elogiou o trabalho de Zezinho na pré-campanha. “Colocou-se para a sociedade com a imagem de um jovem e competente gestor. Ocupou também um espaço político com suas pernas e sua própria competência. Descobriu lideranças, conquistou apoios e colocou seu nome para a discussão política. Agradeço publicamente a ele que atendeu meu apelo pessoal e, em um gesto de grandeza, abriu mão da pré-candidatura em nome da unidade do projeto”, reforçou.

"Aliança histórica"

Em seu discurso, Edvaldo Nogueira agradeceu o apoio do PMDB e elogiou o “gesto extraordinário” de Zezinho Sobral em favor da unidade do grupo. Ele também destacou a influência da história do governador em sua trajetória política.

“Este é um momento de muita emoção, mas também de muito compromisso. É como se passasse um filme pela minha cabeça. A primeira imagem que me veio à mente, quando recebi o convite para estar nesta reunião foi a campanha de 1982, o meu primeiro voto. Votei em Gilvan Rocha, tendo Benedito Figueiredo para vice, e Jackson Barreto para deputado federal. Já ali o PMDB era esse partido que lutava contra a ditadura e estimulava os jovens, como eu, a entrar na política, a partir da liderança de Jackson Barreto”, disse.

“Foi com Jackson Barreto que eu aprendi os caminhos de Aracaju e que aprendi a olhar para as populações mais carentes. Foi com ele que tive a alegria de integrando a sua chapa, onde ele teve 26 mil votos, chegar à Câmara de Vereadores”, pontuou.

Edvaldo reiterou ainda que foi o trabalho iniciado por Jackson Barreto como prefeito da capital, que teve prosseguimento nas gestões de Almeida Lima (PMDB), João Augusto Gama (PMDB) e Marcelo Déda (PT), que deu as condições para que, em sua administração, ele levasse Aracaju a conquistar o título de capital nacional da qualidade de vida.

“Conheci Aracaju pelas mãos de Jackson e, graças a Deus, realizamos um trabalhar que hoje me dá condições de confrontar com aquilo que João Alves Filho tem feito na cidade. Quero dizer que, apesar de ser reconhecido pela cidade como um bom prefeito, o trabalho quem começou foi Jackson Barreto, numa luta para transformar Aracaju”, salientou.

2018

Ao tratar da decisão do PMDB para a eleição deste ano na capital, Edvaldo Nogueira reafirmou seu compromisso de “compreender a importância do gesto do PMDB, liderado por JB, de abrir mão da pré-candidatura do partido, de maneira política correta, e pelo sentimento de unidade”.

“Em Aracaju, o PMDB tem essa característica que o diferencia: abriu mão da sua pré-candidatura para apoiar uma candidatura de centro-esquerda. Esse gesto do PMDB revela a necessidade de construirmos um projeto, caso cheguemos à prefeitura, de parceria com o governo, para reconstruir a cidade e melhorar a vida do seu povo”, destacou.

Edvaldo ainda falou do protagonismo que o PMDB desempenhará no pleito eleitoral de 2018. “Não vamos deixar as elites voltarem ao governo. É o PMDB que vai dirigir e que escolherá o candidato a governador que terá o nosso apoio, luta e solidariedade, para que continue o projeto liderado por Jackson Barreto. Governador, o seu gesto de hoje revela o seu talento e capacidade de líder. A nossa candidatura está sob o seu comando. Esta luta não vai ser fácil, mas iremos ganhar. Com o apoio do PMDB, iremos derrotar a candidatura conservadora de João Alves”, completou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247