Jackson minimiza crise PT-PSB e pede juízo a Rogério e Valadares

O governador Jackson Barreto (PMDB) disse nesta quarta-feira (8) que a crise que tomou conta da relação entre PT e PSB após a exoneração de Luciano Pimentel da superintendência da Caixa é um "problema pequenininho"; JB pediu compreensão tanto a Valadares (PSB) quanto a Rogério Carvalho (PT) de que o mais importante é a manutenção da unidade do grupo; antes das declarações do governador, o PT já havia reemitido nota com assinatura dos dirigentes da legenda; sobre isso, Valadares voltou a criticar documento e disse que "unidade não se constrói com falsidade"

O governador Jackson Barreto (PMDB) disse nesta quarta-feira (8) que a crise que tomou conta da relação entre PT e PSB após a exoneração de Luciano Pimentel da superintendência da Caixa é um "problema pequenininho"; JB pediu compreensão tanto a Valadares (PSB) quanto a Rogério Carvalho (PT) de que o mais importante é a manutenção da unidade do grupo; antes das declarações do governador, o PT já havia reemitido nota com assinatura dos dirigentes da legenda; sobre isso, Valadares voltou a criticar documento e disse que "unidade não se constrói com falsidade"
O governador Jackson Barreto (PMDB) disse nesta quarta-feira (8) que a crise que tomou conta da relação entre PT e PSB após a exoneração de Luciano Pimentel da superintendência da Caixa é um "problema pequenininho"; JB pediu compreensão tanto a Valadares (PSB) quanto a Rogério Carvalho (PT) de que o mais importante é a manutenção da unidade do grupo; antes das declarações do governador, o PT já havia reemitido nota com assinatura dos dirigentes da legenda; sobre isso, Valadares voltou a criticar documento e disse que "unidade não se constrói com falsidade" (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Sergipe 247 – O governador Jackson Barreto (PMDB) se pronunciou nesta quarta-feira (8) sobre as desavenças entre o PT e o PSB em Sergipe. Para ele, "tudo isso vai ser resolvido, de forma tranquila". "É da política. Vai voltar logo à calmaria. De vez em quando ocorre um pouquinho de balanço para dar alegria, mas depois acalma", afirmou o governador, em tom de brincadeira, para em seguida falar mais sério e pedir "juízo" aos dois líderes partidários, tanto ao deputado federal Rogério Carvalho (PT) quanto ao senador Valadares (PSB).

"Todos os dois tem juízo e espero dos dois compreensão, como dirigentes partidários, de que o que nos fez vitorioso e o que fez mudar a história política de Sergipe foi a unidade desse grupo. É na unidade desse grupo que está a nossa linha de ação política. Peço aos dois – e sei que serei atendido – compreensão de que numa aliança nenhum partido é superior ao outro e nem mais importante do que outro. Nenhum líder é mais ou menos importante. Somos iguais. É dessa forma que vamos resolver esse problema pequenininho", afirmou, na tarde desta quarta, antes do ato em homenagem à professora Ofenísia Freire, no colégio Atheneu Sergipense, na capital.

PT REEMITE NOTA, AGORA COM ASSINATURAS

Um pouco mais cedo, o PT reenviou nota de esclarecimento sobre o caso que envolveu a exoneração de Luciano Pimentel (PSB) da superintendência da Caixa Econômica em Sergipe. O texto do documento é o mesmo produzido no início da semana, com o acréscimo dos nomes dos dirigentes partidários, incluindo todos os secretários de Estado e presidentes de órgãos ligados ao PT (com exceção de Pedro Lopes e Eliane Aquino), os quatro deputados estaduais e integrantes da Executiva Estadual. A nota não é assinada pelo deputado federal Márcio Macêdo (PT) nem pelos vereadores de Aracaju.

"UNIDADE DE UMA ALIANÇA NÃO SE CONSTRÓI COM FALSIDADE", DIZ VALADARES

Instantes depois, o senador Valadares voltou a criticar a nota do PT. Fez novamente referência ao governador Marcelo Déda. "Mesmo que o PT divulgue mil vezes a nota cada vez me convenço de que o que o PSB fez para eles nada valeu. Só o que o PT fez pelo PSB é que vale. No entanto, o saudoso Marcelo Déda nunca pensou assim. Sempre reconheceu com gestos e palavras a participação do PSB para a conquista do Poder. Não retiro uma só palavra do que disse sobre a nota do PT: escorregadia, sinuosa e contemplativa. Unidade de uma aliança não se constrói com falsidade", afirmou.

Leia mais:

Direção Nacional do PT não quer rompimento com o PSB em Sergipe

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247