Jandira rebate Moro: não foi descuido, mas sim crime contra Lula

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) repudiou a declaração do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, sobre a troca de mensagens com procuradores do MPF-PR em que ele tenta orientar as investigações da Lava Jato; "'Foi descuido meu', diz Moro sobre mensagem à Lava Jato com pistas contra Lula. Descuido não, crime", disse

247 - A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) repudiou a declaração do ex-juiz federal e atual ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, sobre a troca de mensagens com procuradores do Ministério Público (MPF-PR) em que ele tenta orientar as investigações da Operação Lava Jato.

"Foi descuido meu, diz Moro sobre mensagem à Lava Jato com pistas contra Lula". Descuido não, CRIME", escreveu a parlamentar no Twitter.

Em cerimônia na sede da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Brasília, foi taxativo: "Foi descuido meu".

Segundo o ministro, ele e os investigadores "na 13ª Vara Federal, pela notoriedade das investigações, nós recebíamos várias dessas por dia".

"Eu recebi aquela informação e, aí assim, vamos dizer, foi até um descuido meu, apenas passei pelo aplicativo. Mas não tem nenhuma anormalidade nisso. Não havia nem ação penal em curso", disse.

Uma matéria do site Intercept Brasil apontou que Moro "sugeriu trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão, mostram conversas privadas ao longo de dois anos".

No diálogo com Dalagnol pelo aplicativo Telegram ele escreve: "Talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas". "Não é muito tempo sem operação?", questionou.

De acordo com outra reportagem, o procurador duvidava da existência de provas contra Lula, acusado de ter recebido um apartamento da OAS como propina.

"No dia 9 de setembro de 2016, precisamente às 21h36 daquela sexta-feira, Deltan Dallagnol enviou uma mensagem a um grupo batizado de Incendiários ROJ, formado pelos procuradores que trabalhavam no caso. Ele digitou: 'Falarão que estamos acusando com base em notícia de jornal e indícios frágeis… então é um item que é bom que esteja bem amarrado. Fora esse item, até agora tenho receio da ligação entre petrobras e o enriquecimento, e depois que me falaram to com receio da história do apto… São pontos em que temos que ter as respostas ajustadas e na ponta da língua'", diz o site.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247