Japoneses deixam estaleiro da Ecovix no RS

Consórcio de cinco empresas japonesas lideradas pela Mitsubishi assumiu participação de 30% na Ecovix, que controla o Estaleiro Rio Grande (ERG), há pouco mais de dois anos por US$ 300 milhões; venda deve ser feita por um valor simbólico e, com isso, o investimento será considerado integralmente perdido pelos japoneses

Consórcio de cinco empresas japonesas lideradas pela Mitsubishi assumiu participação de 30% na Ecovix, que controla o Estaleiro Rio Grande (ERG), há pouco mais de dois anos por US$ 300 milhões; venda deve ser feita por um valor simbólico e, com isso, o investimento será considerado integralmente perdido pelos japoneses
Consórcio de cinco empresas japonesas lideradas pela Mitsubishi assumiu participação de 30% na Ecovix, que controla o Estaleiro Rio Grande (ERG), há pouco mais de dois anos por US$ 300 milhões; venda deve ser feita por um valor simbólico e, com isso, o investimento será considerado integralmente perdido pelos japoneses (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um consórcio de cinco empresas japonesas lideradas pela Mitsubishi se prepara para deixar o capital da Ecovix, que controla o Estaleiro Rio Grande (ERG). O consórcio assumiu participação de 30% no negócio há pouco mais de dois anos por US$ 300 milhões.

Segundo reportagem de Francisco Góes, a venda dessa fatia para a holding Jackson Empreendimentos, que já tinha 70% da Ecovix, deve ser feita por um valor simbólico e, com isso, o investimento será considerado integralmente perdido pelos japoneses.

A Ecovix foi criada em 2010 como braço de construção naval do grupo de engenharia Engevix, envolvido na Operação Lava Jato (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247