JBS agora liga Aécio a propinas de R$ 110 milhões

A situação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ficou ainda mais complicada nesta sexta-feira; um depoimento do empresário Joesley Batsita, que estava inédito, revela que a JBS doou R$ 110 milhões ao político tucano para que, em contrapartida, ele facilitasse os negócios da empresa caso conseguisse se eleger presidente; segundo Joesley relatou aos investigadores, o grupo aceitou repassar a bolada milionária a Aécio nas eleições de 2014, porque considerou que o tucano “era um candidato em ascensão e, para alguns, seria o próximo presidente da República”

aécio
aécio (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A situação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ficou ainda mais complicada nesta sexta-feira; um depoimento do empresário Joesley Batsita, que estava inédito, revela que a JBS doou R$ 110 milhões ao político tucano para que, em contrapartida, ele facilitasse os negócios da empresa caso conseguisse se eleger presidente. Esse novo depoimento foi revelado pelos jornalistas Jailton Carvalho e Matheus Coutinho, em reportagem publicada no Globo.

"Em novo depoimento prestado à Polícia Federal na quinta-feira, o empresário Joesley Batista afirmou ter repassado R$ 110 milhões ao senador Aécio Neves (PSDB) durante a campanha eleitoral de 2014. Segundo O GLOBO apurou com fontes ligadas ao caso, Joesley teria confirmado que os repasses milionários ao tucano estariam atrelados à futura atuação de Aécio em favor dos negócios do grupo J&F", informam os jornalistas. "O depoimento de Joesley foi tomado no âmbito do segundo inquérito aberto contra o tucano em decorrência da delação dos executivos da J&F, holding que controla a JBS. Ao todo, a defesa de Joesley apresentou por escrito, em agosto do ano passado, à Procuradoria-Geral da República, 32 anexos complementares que envolvem episódios já relatados pelos delatores da empreiteira", aponta a reportagem.

Em outra denúncia, Joesley também disse que pagava uma mesada de R$ 50 mil por mês ao tucano (leia mais aqui).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247