Jérôme 'chute no traseiro' Valcke merece perdão?

Depois de dizer que os organizadores da Copa de 2014 precisavam de um "chute no traseiro" por conta dos atrasos, secretrio-geral da Fifa pediu desculpas; pedido foi reforado hoje pelo presidente Joseph Blatter, mas as autoridades brasileiras fazem mistrio sobre o perdo; ele merece?

Jérôme 'chute no traseiro' Valcke merece perdão?
Jérôme 'chute no traseiro' Valcke merece perdão? (Foto: Divulgação)

247 – Jérôme Valcke pediu desculpas. Depois de dizer que os organizadores da Copa no Brasil precisava de um "chute no traseiro", o secretário-geral da Fifa alegou que foi mal interpretado – vítima da tradução –, mas fez questão de se retratar. Nesta terça-feira, o pedido de desculpas veio do presidente da Fifa, Joseph Blatter, que enviou carta ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Blatter, que manifestou pesar pela situação, disse estar “extremamente preocupado com relação à deterioração da relação entre a Fifa e o governo brasileiro” e solicitou um encontro com a presidente Dilma Rousseff para discutir a Copa de 2014.

Diante das retratações, o governo brasileiro optou por fazer um 'charminho'. Aldo Rebelo disse que vai responder, também por carta, ao pedido de desculpas de Valcke, mas não quis antecipar se vai voltar a aceitá-lo como interlocutor entre Fifa e Governo Federal – sua substituição foi solicitada formalmente nesta segunda-feira. “Vou enviar uma carta ao senhor Valcke e não acho correto que ele tome conhecimento do conteúdo antes de recebê-la", disse o ministro.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), optou pelo tom conciliador nesta terça-feira. Depois de mandar um “chute de volta” ao secretário-geral da Fifa, Maia disse que, após o pedido de desculpas, não há mais motivos para exigir a substituição de Valcke como interlocutor da Fifa nos assuntos relativos à Copa. O presidente da Câmara sugeriu inclusive que o ministro do Esporte releve as declarações de Valcke. “Ele (Valcke) levou um cartão vermelho e vai ter que cumprir a suspensão automática. Temos que relevar. Algumas palavras precisam ser desconsideradas”, finalizou o presidente da Câmara.

Numa Copa do Mundo já cheia de problemas em sua organização, talvez as autoridades brasileiras fizessem melhor ao relevar um aparente mal entendido – que, inclusive, já recebeu uma série de contragolpes – e deixar a valentia de lado. Ou você acha que o comentário de Valcke não merece perdão de forma alguma?

Com Agência Brasil e Agência Estado

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247