Jogador é preso em blitz da lei seca

O jogador Lúcio Maranhão, atleta do CRB, foi preso, na madrugada deste sábado (9), em Maceió, ao ser flagrado numa blitz da Lei Seca; de acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), ele apresentava visíveis sinais de embriaguez, o que foi constatado após o teste do etilômetro; autuado em flagrante e levado a uma delegacia, foi liberado após pagar fiança

O jogador Lúcio Maranhão, atleta do CRB, foi preso, na madrugada deste sábado (9), em Maceió, ao ser flagrado numa blitz da Lei Seca; de acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), ele apresentava visíveis sinais de embriaguez, o que foi constatado após o teste do etilômetro; autuado em flagrante e levado a uma delegacia, foi liberado após pagar fiança
O jogador Lúcio Maranhão, atleta do CRB, foi preso, na madrugada deste sábado (9), em Maceió, ao ser flagrado numa blitz da Lei Seca; de acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), ele apresentava visíveis sinais de embriaguez, o que foi constatado após o teste do etilômetro; autuado em flagrante e levado a uma delegacia, foi liberado após pagar fiança (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas 247 - O jogador do CRB Lucielmo Palhano Soares, de 27 anos, o Lúcio Maranhão, foi preso, na madrugada deste sábado (9), ao ser flagrado numa blitz da Lei Seca, em trecho da Rua Miguel Alcides de Castro, no bairro da Jatiúca, em Maceió. 

O controavante conduzia o veículo Kia/Sportage, de cor azul e placa MCU-2768/AL e apresentava, de acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), visíveis sinais de embriaguez. A infração gravíssima foi constatada após o teste do etilômetro.

Maranhão foi conduzido ao Complexo de Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Mangabeiras, pelos policiais do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran). Lá, foi autuado em flagrante por embriaguez ao volante. Foi arbitrada uma fiança de três salários mínimos, que foi paga e o jogador foi liberado. 

Em entrevista à Rádio Gazeta, o major Felipe Lins, do BPTran, informou que tomou conhecimento por populares que antes de ser preso o jogador havia atropelado um ciclista, mas que não tinha a confirmação. 

A assessoria de imprensa informou que a direção do CRB ainda não tem uma posição oficial sobre o assunto.

Com gazetaweb.com

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247