Juiz pede afastamento após ser citado em esquema

O juiz Léo Dennisson Bezerra de Almeida declarou incompatibilidade e decidiu se afastar do caso que envolve os acusados na morte de um advogado, em Marechal Deodoro; o magistrado foi citado em um suposto esquema para beneficiar os acusados no assassinato do advogado; pedido de afastamento está ligado à prisão do advogado Júlio César Castro e do procurador de Marechal Deodoro, Jorge Augusto Granjero Carnaúba; ambos foram presos pela Polícia Federal com cerca de R$ 100 mil em espécie que seriam utilizados para influenciar na decisão da Justiça

O juiz Léo Dennisson Bezerra de Almeida declarou incompatibilidade e decidiu se afastar do caso que envolve os acusados na morte de um advogado, em Marechal Deodoro; o magistrado foi citado em um suposto esquema para beneficiar os acusados no assassinato do advogado; pedido de afastamento está ligado à prisão do advogado Júlio César Castro e do procurador de Marechal Deodoro, Jorge Augusto Granjero Carnaúba; ambos foram presos pela Polícia Federal com cerca de R$ 100 mil em espécie que seriam utilizados para influenciar na decisão da Justiça
O juiz Léo Dennisson Bezerra de Almeida declarou incompatibilidade e decidiu se afastar do caso que envolve os acusados na morte de um advogado, em Marechal Deodoro; o magistrado foi citado em um suposto esquema para beneficiar os acusados no assassinato do advogado; pedido de afastamento está ligado à prisão do advogado Júlio César Castro e do procurador de Marechal Deodoro, Jorge Augusto Granjero Carnaúba; ambos foram presos pela Polícia Federal com cerca de R$ 100 mil em espécie que seriam utilizados para influenciar na decisão da Justiça (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Após ter o nome citado em um suposto esquema ilegal, que beneficiaria os acusados na morte do advogado Marcos André Félix, em Marechal Deodoro, o magistrado Léo Dennisson Bezerra de Almeida declarou incompatibilidade e decidiu se afastar do caso. O juiz publicou, nessa segunda-feira (30), a decisão e alegou a necessidade de "equilíbrio" diante "de um mar de calúnias".

O pedido de afastamento do magistrado está diretamente ligado à prisão do advogado Júlio César Castro e do procurador de Marechal Deodoro, Jorge Augusto Granjero Carnaúba. Os dois foram presos pela Polícia Federal, na quinta-feira da semana passada, com cerca de R$ 100 mil em espécie que seriam utilizados para influenciar a decisão da Justiça e livrar da cadeia Janadaris e Sérgio Sfredo.

"Trata-se de ação penal na qual os patronos de alguns acusados foram presos em flagrante delito pela Polícia Federal, por suposta prática do crime de exploração de prestígio ou tráfico de influência a ser hipoteticamente exercido junto a este magistrado, visando a liberação de um dos réus", explica Léo Dennisson Almeida no início da decisão publicada.

No texto, o magistrado afirma que a medida visa evitar nulidades no processo. "Neste sentido, considerando a imperiosa necessidade de adotar providências jurídicas cabíveis à espécie, que em face de todos aqueles que, nesse mar de calúnias, assim procederam, evidente que resta abalado o necessário equilíbrio deste julgador para a conduta isenta da causa, doravante", complementa.

ADVOGADOS TÊM PRISÃO REVOGADA - Os advogados Júlio César Castro e Jorge Augusto Granjero Carnaúba foram presos na Praia do Francês, em Marechal Deodoro, na quinta-feira da semana passada, mas tiveram a prisão revogada nessa segunda-feira (31), por decisão da 17ª Vara Criminal da Capital.

No entanto, a Justiça determinou que os dois permanecem nas respectivas residências sob monitoramento eletrônico. Eles vão usar uma tornozeleira, equipamento que permite o rastreamento do preso.

Com gazetaweb.com

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247