Juíza que copiou e colou sentença de Moro diz que teve celular invadido

A Justiça Federal confirmou na noite desta quarta-feira (12) que a juíza federal Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, também teve seu celular invadido por hackers, que tiveram acesso ao aplicativo Telegram; Gabriela Hardt foi a magistrada que admitiu ter copiado e colado a sentença do ex-juiz Sérgio Moro que condenou sem provas o ex-presidente Lula no caso do triplex para condena-lo no caso do sítio de Atibaia

Juíza que copiou e colou sentença de Moro diz que teve celular invadido
Juíza que copiou e colou sentença de Moro diz que teve celular invadido

247 - A Justiça Federal confirmou na noite desta quarta-feira (12) que a juíza federal Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, também teve seu celular invadido por hackers, que tiveram acesso ao aplicativo Telegram.

Gabriela Hardt foi a magistrada que admitiu ter copiado e colado a sentença do ex-juiz Sérgio Moro que condenou sem provas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex para condenar Lula no caso do sítio de Atibaia.

O celular de Hardt teria sido invadido na mesma época em que os aparelhos de procuradores do Ministério Público Federal (MPF) foram hackeados. O fato foi imediatamente comunicado à Polícia Federal.

Confira a nota da Justiça Federal na íntegra:

A Juíza Federal Substituta Gabriela Hardt confirma que seu telegram foi invadido na mesma época e aparentemente pela mesma pessoa/grupo que invadiu os aparelhos dos procuradores.

O fato foi imediatamente comunicado à Polícia Federal. A juíza não verificou informações pessoais sensíveis que tenham sido expostas e entende que a invasão de aparelhos de autoridades públicas é um fato grave que atenta contra a segurança de Estado e merece das autoridades brasileiras uma resposta firme.

Da mesma forma, a juíza federal espera que o Poder Judiciário, do qual faz parte, perceba tal gravidade e adote medidas firmes para repelir tais condutas.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247