Juíza reabre caso Furnas, que já prescreveu para Dimas Toledo

Ministério Público do Rio de Janeiro confirmou a denúncia do Ministério Público Federal sobre a chamada "Lista de Furnas", que concentrava nomes de mais de 150 políticos que receberam propina na construção da de termelétricas ligadas à estatal mineira, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; segundo o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; José Pedro Terra, Reinaldo Conrad e Dimas Toledo, este apontado como o operador do senador Aécio Neves (PSDB) na estatal, foram beneficiados porque a pena prescreveu

Ministério Público do Rio de Janeiro confirmou a denúncia do Ministério Público Federal sobre a chamada "Lista de Furnas", que concentrava nomes de mais de 150 políticos que receberam propina na construção da de termelétricas ligadas à estatal mineira, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; segundo o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; José Pedro Terra, Reinaldo Conrad e Dimas Toledo, este apontado como o operador do senador Aécio Neves (PSDB) na estatal, foram beneficiados porque a pena prescreveu
Ministério Público do Rio de Janeiro confirmou a denúncia do Ministério Público Federal sobre a chamada "Lista de Furnas", que concentrava nomes de mais de 150 políticos que receberam propina na construção da de termelétricas ligadas à estatal mineira, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; segundo o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; José Pedro Terra, Reinaldo Conrad e Dimas Toledo, este apontado como o operador do senador Aécio Neves (PSDB) na estatal, foram beneficiados porque a pena prescreveu (Foto: Aquiles Lins)

Minas 247 - O Ministério Público do Rio de Janeiro confirmou a denúncia do Ministério Público Federal sobre a chamada "Lista de Furnas", que concentrava nomes de mais de 150 políticos que receberam propina na construção da de termelétricas ligadas à estatal mineira, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. 

Segundo o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, o caso está com a juíza Daniella Alvarez Prado, da 35ª Vara Criminal do Rio. Entretanto, dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; Dimas Toledo, José Pedro Terra e Reinaldo Conrad, beneficiados porque a pena prescreveu.

Dimas Toledo é apontado como o operador do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em Furnas. Em depoimento à operação Lava Jato, o doleiro Fernando Moura revelou, e depois confirmou em acareação, afirmação de Toledo, de que um terço da propina arrecadada em Furnas ia para o atual presidente nacional do PSDB. 

Leia notas de Ancelmo Gois sobre o assunto.

Lista de Furnas reaberta

Desde quando surgiram denúncias de grossa roubalheira contra o PT, no chamado escândalo do mensalão, Lula e cia. insistiam, dia sim, outro também, na reabertura da chamada "Lista de Furnas". A acusação, que terminou dando em nada, referia-se a uma lista com quase 150 políticos, quase todos ligados ao então governo FH, envolvidos num esquema de corrupção e lavagem de dinheiro.

Pois bem...

Na sexta, o MP do Rio ratificou a denúncia feita pelo MPF contra integrantes desta tal lista. O caso está com a juíza Daniella Alvarez Prado, da 35ª Vara Criminal do Rio.

Para concluir...

Dos 11 inicialmente acusados de corrupção e lavagem de dinheiro, quatro ficaram de fora do processo. São eles: Airton Antonio Daré, que faleceu; Dimas Toledo, José Pedro Terra e Reinaldo Conrad, beneficiados porque a pena prescreveu.

Os recursos que irrigariam o esquema teriam sido desviados da construção de duas termoelétricas ligadas a Furnas.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247