Júri de acusados de matar sem terra é suspenso

O julgamento dos acusados do assassinato do sem terra, Luciano Alves, ocorrido em 2003, foi suspenso. Dos 25 jurados 11 afirmaram que estavam se sentindo pressionados. O Ministério Público já requereu o desaforamento do processo. Com isso, o julgamento só irá acontecer depois que o Tribunal de Justiça de Alagoas der um parecer.

Júri de acusados de matar sem terra é suspenso
Júri de acusados de matar sem terra é suspenso

Alagoas247 - O julgamento dos acusados no assassinato do sem terra Luciano Alves, “o Grilo”, crime ocorrido em 2003, foi suspenso, mais uma vez, nesta quarta-feira (17), depois que 11 dos 25 jurados declararam não ter condições de participar do júri. Agora, o Ministério Público Estadual (MPE) quer o desaforamento do processo. 

“A suspensão aconteceu depois que os jurados disseram que estavam sentindo algum tipo de pressão. O Ministério Público já requereu o desaforamento do processo e o julgamento só poderá acontecer depois que o Tribunal de Justiça der um parecer a esse respeito”, afirma assistente de acusação, Inaldo Valois, destacando que novos jurados deverão ser convocados. 

Enquanto o julgamento era suspenso dentro do Fórum de Arapiraca, trabalhadores rurais do Movimento Sem Terra (MST) realizavam um protesto em frente ao local, com o objetivo de cobrar a punição dos acusados no crime, ocorrido há 10 anos. 

“Não entendemos o porquê de tanta demora. O Poder Judiciário está devendo muito aos trabalhadores do campo. É preciso que haja urgência no julgamento de todos os casos envolvendo integrantes de movimentos sociais”, afirma José Roberto Silva, da Direção Nacional do MST, se referindo a outros crimes envolvendo integrantes dos movimentos sociais em Alagoas. 

O julgamento deveria ter acontecido no último dia 3 de julho, mas foi adiado para esta quarta-feira após pedido de vistas dos advogados de defesa. 

Pela morte de “Grilo” estão sendo julgados José Francisco da Silva, conhecido como “Zé Catu”, que é vereador do município de Girau do Ponciano; Francisco da Silva, irmão do vereador, e José Olegário dos Santos. Outro acusado no crime, Josinaldo José dos Santos, morreu antes de ser julgado.

Com gazetaweb.com

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247