Justiça afasta prefeito de Delmiro Gouveia

Acusado de abuso de pode r político e econômico nas últimas eleições municipais, Lula Cabeleira (PMDB) foi denunciado pelo seu concorrente, Padre Eraldo (PCdoB) na eleição municipal do ano passado. Com a decisão, que também atingiu a sua filha e vice-prefeita, Ziane Costa, o cargo será ocupado pelo presidente da Câmara de Vereadores. A denúncia teve como base o fato de o atual prefeito ter supostamente utilizado a máquina pública em benefício próprio, para fins eleitorais, além da isenção de taxas de mercado do matadouro público municipal.

Justiça afasta prefeito de Delmiro Gouveia
Justiça afasta prefeito de Delmiro Gouveia
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O prefeito do município de Delmiro Gouveia, Luiz Carlos Costa, o Lula Cabeleira (PMDB), foi afastado do cargo, nesta quinta-feira (11), por determinação judicial. A decisão é do juiz José Eduardo Nobre, proferida com base em Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) contra o atual gestor, movida pelo então candidato a prefeito Eraldo Joaquim Cordeiro, o Padre Eraldo (PCdoB), que o acusa de abuso de poder político e econômico nas eleições municipais de 2012.

Com a decisão - contra a qual cabe recurso -, o presidente da Câmara Municipal de Delmiro, vereador Valdo Sandes (PMN), assume o posto de prefeito. Isso porque o juiz José Eduardo Nobre também determinou o afastamento da vice-prefeita, a ex-deputada estadual Ziane Costa, que é filha de Lula, já tendo presidido a Assembleia Legislativa de Alagoas.

A denúncia, segundo o advogado Raul Santos, teve como base o fato de o atual prefeito ter supostamente utilizado a máquina pública em benefício próprio, para fins eleitorais, além da isenção de taxas de mercado do matadouro público municipal.

 “A ação se fundamentou, basicamente, na utilização de recursos públicos, e de forma abusiva, na execução de obras importantes, mas não urgentes, durante o período eleitoral", comentou o advogado, acrescentando que a ação requer ainda a cassação do mandato de Lula Cabeleira, bem como a sua inelegibilidade por oito anos.

Com a decisão, há também a possibilidade de o Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) convocar novas eleições para o município. Lula venceu o pleito com 13.160 votos, contra 12.228 do candidato Padre Eraldo.

Outra acusação

Em julho passado, o Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas rejeitou outra ação, proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE), que apontava o prefeito como sendo o autor intelectual do assassinato do vereador Fernando Aldo Gomes Brandão, morto a tiros no município de Mata Grande, Sertão alagoano.

Lula chegou a ser preso ainda em 2008, mas passou a responder em liberdade por força de um habeas corpus.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247