Justiça afasta secretário de saúde por falta de médicos e alimentação em hospital

Por decisão judicial, o secretário de saúde estadual, Marcos Musafir, foi afastado do cargo; Segundo o promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, a Secretaria de Saúde tem descumprido decisões sobre a falta de médicos. Na sentença que afastou o secretário, o juiz Nassib Cleto Mamud afirma que, há seis meses, a contratação de médicos especialistas/plantonistas e fornecimento de alimentação especial vêm sendo garantidos por ordens judiciais

Por decisão judicial, o secretário de saúde estadual, Marcos Musafir, foi afastado do cargo; Segundo o promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, a Secretaria de Saúde tem descumprido decisões sobre a falta de médicos. Na sentença que afastou o secretário, o juiz Nassib Cleto Mamud afirma que, há seis meses, a contratação de médicos especialistas/plantonistas e fornecimento de alimentação especial vêm sendo garantidos por ordens judiciais
Por decisão judicial, o secretário de saúde estadual, Marcos Musafir, foi afastado do cargo; Segundo o promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, a Secretaria de Saúde tem descumprido decisões sobre a falta de médicos. Na sentença que afastou o secretário, o juiz Nassib Cleto Mamud afirma que, há seis meses, a contratação de médicos especialistas/plantonistas e fornecimento de alimentação especial vêm sendo garantidos por ordens judiciais (Foto: Charles Nisz)

Tocantins 247 - A Justiça determinou o afastamento do secretário de Saúde do Tocantins, Marcos Esner Musafir nesta quarta-feira (30). A medida foi tomada por causa da falta de alimentação e médicos no Hospital Regional de Gurupi, no sul do estado. Feito pela Promotoria de Gurupi, a decisão determina que o secretário se mantenha afastado até que os problemas sejam solucionados.

Segundo o promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, a Secretaria de Saúde tem descumprido decisões sobre a falta de médicos. Na sentença, o juiz Nassib Cleto Mamud afirma que, há seis meses, a contratação de médicos especialistas/plantonistas e fornecimento de alimentação especial vêm sendo garantidos por ordens judiciais.

Na semana passada, pacientes reclamaram da demora na realização de cirurgias ortopédicas no Hospital Regional de Gurupi. A falta de um médico ortopedista só será sanada em setembro. Os pacientes também reclamavam da falta de materiais básicos, como fraldas e lençóis. Na ocasião, a Secretaria de Saúde alegou que havia material e que as cirurgias aconteciam normalmente.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247