Justiça cassa prefeito e multa 13 no Norte de Minas

Marcelo Leão Ferreira (PSDB), atual prefeito de Itacambira, no Norte de Minas, foi cassado pela Justiça Federal, condenado por irregularidades administrativas. Outros 13 ex-prefeitos de cidades na mesma região mineira foram multados pelos mesmos motivos

Justiça cassa prefeito e multa 13 no Norte de Minas
Justiça cassa prefeito e multa 13 no Norte de Minas (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – A Justiça Federal de Montes Claros expediu 22 sentenças contra prefeitos, ex-prefeitos e empresas, todos condenados por irregularidades em contratos. O atual prefeito de Itacambira, pequena cidade do Norte de Minas, com pouco menos de 5000 habitantes, Marcelo Leão Ferreira (PSDB), foi cassado e outros 13 ex-prefeitos foram multados e condenados criminalmente, mas nenhum ficará preso. As cidades que tiveram seus ex-chefes do executivo condenados foram: Lontra, Brasília de Minas, Ninheira, São João das Missões, Jaíba, Rio Pardo de Minas, Itacambira, Mamonas, Claro dos Poções, Capitão Enéas, Matias Cardoso e Miravânia.

Confira a matéria do jornalista Girleno Alencar, do jornal Hoje em Dia

MONTES CLAROS – O atual prefeito Marcelo Leão Ferreira, da cidade de Itacambira, no Norte de Minas, teve o mandato cassado pela Justiça Federal. Acusados de irregularidades administrativas, ele e outros 13 ex-prefeitos da mesma região foram multados em R$ 786,8 mil, podendo chegar a R$ 1,2 milhão, após correção dos valores. A sentença foi proferida pelo juiz federal Carlos Henrique Borlido Haddad, da 1ª Vara Federal de Montes Claros, por meio do “Projeto Guardião”, no qual servidores da Justiça Federal são escolhidos para executar todos os procedimentos e acelerar o julgamento de processos que tramitavam há anos sem solução.

A maior condenação foi aplicada ao ex-prefeito de Itacambira, José Edson Ferreira, que terá de pagar R$ 192,3 mil, sendo R$ 142,3 mil de desvio praticado por ele na construção de cais no rio Itacambirussu e R$ 50 mil de multa.

A construtora Coned também foi multada no mesmo valor. José Edson Ferreira, pai do atual prefeito Marcelo Leão Ferreira, foi condenado a pagamento de R$ 10 mil e devolução de R$ 14,7 mil depois que o então prefeito Mariano Augusto Barbosa, eleito com a ajuda do seu pai, contratou a sua clínica Gastrocenter Diagnóstico, de Montes Claros. Tanto Mariano como a clínica receberam a mesma multa de Marcelo Leão.

O ex-prefeito João Rodrigues Neto, de Lontra, além de condenado a três anos de detenção, ainda pagará multas que totalizam R$ 28,6 mil. O ex-prefeito de Rio Pardo de Minas, Edson Paulino Cordeiro, foi condenado em R$ 20 mil e mais 1.440 horas de trabalho a comunidade.

No município de Mamonas, o ex-prefeito Ailton Neres foi condenado a R$ 62,2 mil em três processos, além do ressarcimento dos valores causados pelas irregularidades.

O ex-prefeito de Claro dos Poções, Sinval Soares Leite, foi multado em R$ 4 mil e condenado a dois anos de reclusão, que foram substituídos por 720 horas de trabalho a comunidade.

Juvêncio Companheiro, ex-prefeito de Ninheira foi multado em R$ 30 mil em três processos. Getulio Braga, de Brasília de Minas, foi condenado a pagar R$ 109,3 mil de multa e ressarcimento de verba desviada. Josemir Cardoso dos Santos, de Matias Cardoso, a 10 mil de multa e Idalina Viana, de Miravânia, a multa de R$ 5 mil.

O ex-prefeito Ivan Corrêa, de São João das Missões, foi condenado em R$ 187,8 mil, sendo R$ 167,8 pelo desvio praticado e R$ 20 mil de multa. O ex-prefeito de Jaíba, Wellington Pacifico Campos Lima terá que pagar R$ 5 mil por ter dispensado uma licitação na área de educação. O ex-prefeito Zilmio Rocha, de Capitão Enéas, terá que pagar R$ 73,069 por diversas irregularidades administrativas.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247