Justiça Eleitoral pede cassação de Pimentel

A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado apresentou uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e seu vice, o deputado federal Antônio Andrade (PMDB); PGE alega irregularidades na prestação de contas

A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado apresentou uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e seu vice, o deputado federal Antônio Andrade (PMDB); PGE alega irregularidades na prestação de contas
A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado apresentou uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e seu vice, o deputado federal Antônio Andrade (PMDB); PGE alega irregularidades na prestação de contas (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado apresentou uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), e seu vice, o deputado federal Antônio Andrade (PMDB). 

A decisão está baseada na em parecer técnico conclusivo do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) e do Ministério Público Eleitoral (MPE), apontou que o então candidato teria extrapolado seu limite de gastos em R$ 10.171.169,64. A ação relata que teriam sido utilizadas duas estruturas de arrecadação e gastos, com a mesma pessoa no comando, que seriam a conta de Pimentel e a conta do Comitê Financeiro Único do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais.

O advogado Marco Antônio Teixeira, que defender Pimentel, afirmou que o "tribunal concorda que nós arrecadamos cerca de R$ 41,1 milhões e não questiona isso". "Também não questiona nossas despesas, de R$ 41 milhões", acrescentou.

De acordo com o defensor, o que estava em discussão era uma "tese contábil". "Tínhamos pagamentos a fazer por meio da conta do comitê (de campanha). Então, transferimos valores da conta do candidato para a conta do comitê", disse. A assessoria do petista afirmou que não irá se pronunciar sobre o assunto.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247