Justiça libera R$ 18 mi para credores trabalhistas da Laginha

A 1ª Vara de Coruripe expediu alvará para a liberação de mais de R$ 18,4 milhões destinado ao pagamento de até cinco salários mínimos aos credores trabalhistas da massa falida da Laginha Agroindustrial; o valor do alvará deverá ser transferido para uma conta judicial aberta com a finalidade de realizar o pagamento dos credores; são 5.534 reclamações trabalhistas em Alagoas, divididas em 21 Varas do Trabalho

A 1ª Vara de Coruripe expediu alvará para a liberação de mais de R$ 18,4 milhões destinado ao pagamento de até cinco salários mínimos aos credores trabalhistas da massa falida da Laginha Agroindustrial; o valor do alvará deverá ser transferido para uma conta judicial aberta com a finalidade de realizar o pagamento dos credores; são 5.534 reclamações trabalhistas em Alagoas, divididas em 21 Varas do Trabalho
A 1ª Vara de Coruripe expediu alvará para a liberação de mais de R$ 18,4 milhões destinado ao pagamento de até cinco salários mínimos aos credores trabalhistas da massa falida da Laginha Agroindustrial; o valor do alvará deverá ser transferido para uma conta judicial aberta com a finalidade de realizar o pagamento dos credores; são 5.534 reclamações trabalhistas em Alagoas, divididas em 21 Varas do Trabalho (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por eassim.net - A 1ª Vara de Coruripe expediu alvará para a liberação de mais de R$ 18,4 milhões destinado ao pagamento de até cinco salários mínimos aos credores trabalhistas da massa falida da Laginha Agroindustrial. O valor a ser pago é decorrente do leilão da Usina Triálcool, realizado em dezembro de 2017.

São 5.534 reclamações trabalhistas em Alagoas, divididas em 21 Varas do Trabalho, de acordo com os juízes Leandro Folly, Marcella Pontes, José Eduardo Nobre e Phillippe Alcântara, responsáveis pelo processo da massa falida. Os magistrados destacaram que deverão ser pagos primordialmente os credores trabalhistas.

O valor do alvará deverá ser transferido para uma conta judicial aberta com a finalidade de realizar o pagamento dos credores. Os juízes determinaram a juntada dos arquivos individualizados por Vara do Trabalho aos autos, contendo o número do processo e os valores a serem pagos aos trabalhadores.

Também foi expedido ofício para a Coordenadoria de Apoio às Execuções (CAE) do Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região (TRT-19), para que proceda ao pagamento. Ainda no dia 16 deste mês, os juízes da falência da Laginha formalizam cooperação com o TRT-19.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247