Justiça manda USP pagar salário de grevistas

Universidade tem 48 horas para efetuar o pagamento dos salários de julho dos funcionários da em greve há 98 dias, caso contrário terá de pagar multa de R$ 30 mil por dia de atraso em caso de descumprimento; trabalhadores pedem 9,78% de reajuste salarial, mas a USP diz que não haverá aumento este ano

(Foto: Roberta Namour)

por Redação da Rede Brasil Atual - O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (2ª Região) determinou ontem (1) o pagamento dos salários de julho dos funcionários da Universidade de São Paulo (USP), em greve há 98 dias. A decisão é da relatora do caso, juíza Fernanda Cobra, da Seção de Dissídios Coletivos do TRT-2. A paralisação é a maior da história da USP.

A universidade tem 48 horas para efetuar o pagamento, caso contrário terá de pagar multa de R$ 30 mil por dia de atraso em caso de descumprimento.

Sobre os salários de agosto, a juíza Fernanda Cobra determinou que não seja feito qualquer desconto. A decisão atende a pedido do Ministério Público do Trabalho.

O dissídio dos trabalhadores da USP ainda não tem data marcada para julgamento. Enquanto os trabalhadores pedem 9,78% de reajuste salarial, a universidade disse que não haverá aumento este ano.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247