Kaká é absolvido em julgamento por evasão fiscal na Itália

A Promotoria de Milão e o advogado Daniele Ripamonti tinham pedido a absolvição de Kaká no último dia 19 de outubro, alegando que o jogador "tinha concedido a um terceiro os direitos de sua imagem, não para satisfazer desejos de otimização fiscal, mas por puro interesse econômico"

A Promotoria de Milão e o advogado Daniele Ripamonti tinham pedido a absolvição de Kaká no último dia 19 de outubro, alegando que o jogador "tinha concedido a um terceiro os direitos de sua imagem, não para satisfazer desejos de otimização fiscal, mas por puro interesse econômico"
A Promotoria de Milão e o advogado Daniele Ripamonti tinham pedido a absolvição de Kaká no último dia 19 de outubro, alegando que o jogador "tinha concedido a um terceiro os direitos de sua imagem, não para satisfazer desejos de otimização fiscal, mas por puro interesse econômico" (Foto: Luis Mauro Queiroz)

Jornal do Brasil - O meia-atacante Kaká foi absolvido por falta de provas em um julgamento por evasão fiscal na Itália nesta segunda-feira, após o juiz da segunda seção penal do Tribunal de Milão ter considerado que a Tamid Sport & Marketing, empresa do jogador", era "realmente operacional e não uma companhia fantasma usada para não pagar impostos".

A Promotoria de Milão e o advogado Daniele Ripamonti tinham pedido a absolvição de Kaká no último dia 19 de outubro, alegando que o jogador "tinha concedido a um terceiro os direitos de sua imagem, não para satisfazer desejos de otimização fiscal, mas por puro interesse econômico".

Após a absolvição, a defesa do jogador afirmou que recebeu a notícia com "grande satisfação".

Kaká, que atualmente joga no Orlando City da MLS (liga de futebol profissional dos Estados Unidos), tinha sido acusado de ter criado uma empresa fantasma para não pagar impostos relativos ao seu direito de imagem enquanto atuava pelo Milan.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247