Kátia nega articulação para mudar comando do PR

A senadora peemedebista atribuiu a “interesses eleitoreiros dos adversários” a divulgação de que estaria articulando uma troca no comando do PR no Tocantins para evitar que o partido aderisse à base do governador Siqueira Campos (PSDB) nas eleições de outubro; “Credito as informações inverídicas a interesses eleitoreiros dos meus adversários políticos com o objetivo de inviabilizar alianças regionais, indispor-me com as direções regional e nacional do PR e causar-me constrangimento com Ministros de Estado, em detrimento da população do Tocantins”

A senadora peemedebista atribuiu a “interesses eleitoreiros dos adversários” a divulgação de que estaria articulando uma troca no comando do PR no Tocantins para evitar que o partido aderisse à base do governador Siqueira Campos (PSDB) nas eleições de outubro; “Credito as informações inverídicas a interesses eleitoreiros dos meus adversários políticos com o objetivo de inviabilizar alianças regionais, indispor-me com as direções regional e nacional do PR e causar-me constrangimento com Ministros de Estado, em detrimento da população do Tocantins”
A senadora peemedebista atribuiu a “interesses eleitoreiros dos adversários” a divulgação de que estaria articulando uma troca no comando do PR no Tocantins para evitar que o partido aderisse à base do governador Siqueira Campos (PSDB) nas eleições de outubro; “Credito as informações inverídicas a interesses eleitoreiros dos meus adversários políticos com o objetivo de inviabilizar alianças regionais, indispor-me com as direções regional e nacional do PR e causar-me constrangimento com Ministros de Estado, em detrimento da população do Tocantins” (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 – A senadora Kátia Abreu (PMDB) negou em nota divulgada à imprensa nesta sexta-feira, 7, que estivesse buscando apoio do Palácio do Planalto para mudar a decisão do senador Alfredo Nascimento, presidente nacional do PR, em dar a presidência do PR no Tocantins para o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (leia aqui).

A senadora classificou como “levianas” as informações divulgadas de que ela teria uma reunião com o ministro chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, para tratar do assunto.

“Sempre pautei minha ação  política  pelo respeito à autonomia partidária, pressuposto básico da democracia representativa e um dos pilares do regime republicano, como faz prova minha atuação partidária no Estado e na participação em direções partidárias nacionais, de conhecimento público”, diz a senadora em nota.

Kátia Abreu atribuiu a “interesses eleitoreiros dos adversários” a divulgação de que estaria articulando uma troca no comando do PR para evitar que o partido aderisse à base do governador Siqueira Campos (PSDB) nas eleições de outubro.

“Credito as informações inverídicas a interesses eleitoreiros dos meus adversários políticos com o objetivo de inviabilizar alianças regionais, indispor-me com as direções regional e nacional do PR e causar-me constrangimento com Ministros de Estado, em detrimento da população do Tocantins”, finalizou. 

Confira na íntegra a nota da senadora Kátia Abreu:

"NOTA A POPULAÇÃO

Em função de matérias jornalísticas veiculadas na imprensa regional, afirmando, sem que me fosse dada a regular e necessária oportunidade de opor a minha versão sobre o assunto, acerca de possíveis ações, de minha parte, no sentido de interferir nas decisões internas do Partido da República (PR) no Tocantins, tenho a esclarecer o seguinte:

1 – São inverídicas, em absoluto, as informações divulgadas no Estado, dando conta de que estivesse mobilizando líderes nacionais partidários no sentido de intervir, politicamente, em escolhas internas do PR, em nível regional ou nacional.

2 – Reputo, peremptoriamente, como levianas as informações dando conta de que teria uma reunião neste sentido com Ministros de Estado e com dirigentes nacionais do PR sobre o assunto.

3 – Como Senadora do PMDB - partido aliado do PR em nível regional e nacional – e líder com representação popular do meu Estado, sempre pautei minha ação política pelo respeito à autonomia partidária, pressuposto básico da democracia representativa e um dos pilares do regime republicano, como faz prova minha atuação partidária no Estado e na participação em direções partidárias nacionais, de conhecimento público.

4– Credito as informações inverídicas a interesses eleitoreiros dos meus adversários políticos com o objetivo de inviabilizar alianças regionais, indispor-me com as direções regional e nacional do PR e causar-me constrangimento com Ministros de Estado, em detrimento da população do Tocantins.

Palmas, 07 de março de 2014.

KÁTIA ABREU
Senadora da República- PMDB."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email