Lacerda e Patrus em empate técnico

Na primeira pesquisa divulgada após o início da campanha, o candidato do PSB e o do PT têm, respectivamente, 34% e 29%. Com margem de erros de quatros pontos para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados. Realizada pelo Instituto EMData, a consulta confirma a polarização em Belo Horizonte

Lacerda e Patrus em empate técnico
Lacerda e Patrus em empate técnico (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Cinco dias após o início da campanha, o prefeito e candidato à reeleição Márcio Lacerda (PSB) aparece na liderança em pesquisa realizada pelo Instituto EMData, com 34%. Apesar do primeiro lugar, a vantagem do prefeito é pequena para Patrus Ananias, que vem em segundo com 29%. O resultado indica um empate técnico, já que a margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. Todos os outros cinco candidatos totalizam apenas 7%. O número de eleitores indecisos ou que vão anular o voto ainda é grande, representando 30%.O EMData ouviu 600 pessoas entre os dias 08 e 10 de julho.

Sem apresentar os nomes dos candidatos ao entrevistado, Lacerda e Patrus se aproximam ainda mais, com 13% e 12% respectivamente. O petista leva a melhor no quesito rejeição. 24% dos entrevistados disseram não votar em hipótese alguma no ex-ministro, enquanto 32% afirmaram não escolher o atual prefeito.

Confira a matéria da jornalista Isabella Souto, do jornal Estado de Minas

Cinco dias depois do início da campanha pelo comando da capital mineira, o prefeito Marcio Lacerda (PSB) e o ex-ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Patrus Ananias (PT) aparecem na primeira rodada da pesquisa realizada pelo Instituto EMData com 34% e 29% das intenções de voto, respectivamente. A polarização, segundo os responsáveis pelo levantamento, pode ser explicada por dois fatores: ambos são bem conhecidos e aprovados pelos belohorizontinos e, até 30 de junho, a expectativa era que seus partidos disputassem juntos as eleições de outubro. Na modalidade espontânea, em que os nomes não são apresentados ao eleitor, os números foram 13% e 12%.

O levantamento foi realizado entre o dia 8 e ontem com 600 eleitores e tem margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos – daí o empate técnico entre Lacerda e Patrus. Considerando a margem de erro na estimulada, o prefeito teria entre 30% e 38% e Patrus, entre 25% e 34%.
Os demais cinco candidatos a prefeito estão bem abaixo na preferência do eleitorado: Vanessa Portugal (PSTU) foi apontada por 3% dos entrevistados, Maria da Consolação (PSOL), Pedro Paulo (PCO), Alfredo Flister (PHS) e Tadeu Martins (PPL) receberam cada um 1% das indicações de voto. O índice de indecisos e de quem vai anular o voto ou votar em branco soma 30%.

O equilíbrio entre Marcio Lacerda e Patrus Ananias se mantém até no índice de conhecimento dos candidatos: ambos são bem conhecidos por exatos 43% dos entrevistados. Entre aqueles que conhecem mais ou menos, o índice foi de 42% e 36%, respectivamente. Nunca ouviram falar do atual prefeito 1% daqueles que responderam ao questionário, enquanto 3% não sabem quem é o ex-ministro. O mesmo empate é verificado quando a pergunta se tratou do grau de aceitação dos candidatos: 38% elegeram um deles como o único em que votariam – 19% para cada um.

O eleitor de Lacerda, no entanto, tende a ser mais fiel, pois 38% admitiram que poderiam escolher outro nome, seis pontos percentuais abaixo dos 44% que indicaram a preferência pelo petista, mas com disposição para votar em outro. Já no quesito rejeição, Patrus levou a melhor: é reprovado por 24% dos entrevistados, enquanto 32% afirmaram que não votariam pela reeleição do socialista. “Talvez por estar na prefeitura, a rejeição do Lacerda é maior que a do Patrus, o que é normal”, afirma o cientista político Adriano Cerqueira, coordenador do Instituto EMData.

Cerqueira lembra ainda que 45% dos entrevistados quer a continuidade da atual administração, 10 pontos percentuais acima dos 35% que pretendem votar no candidato de oposição. A participação do PT na atual administração pode acabar confundido o eleitor. Em 2008, as duas legendas se aliaram e o PT indicou Roberto Carvalho para vice-prefeito. “Com esse histórico de aliança, um pode acabar perdendo voto para o outro”, analisa Adriano Cerqueira.

Mulheres

A pesquisa mostra um ponto positivo para Patrus: a filiação ao partido apontado como o preferido de 25% dos entrevistados, o PT. Já Lacerda conta com o fato de ser o nome que representa oficialmente a continuidade e ainda tem a gestão aprovada por 63% dos eleitores.

A preferência dos candidatos entre homens é a mesma, 34% para cada, mas Lacerda leva vantagem em relação às mulheres: 34% das eleitoras estão dispostas a votar nele, enquanto 26% escolheram o petista. Por faixa etária, Lacerda tem mais aceitação entre os que estão na faixa etária entre 35 e 44 anos (39%) e menor entre aqueles com mais de 60 anos (26%). Este último grupo é justamente aquele em que Patrus recebeu o maior índice de aprovação, 35%. Na outra ponta, tem o menor percentual de votos entre jovens de 16 a 24 anos (17%). Segundo Adriano Cerqueira, o que pode explicar em parte esse número é o desconhecimento. Quando administrou a capital (entre 1993 e 1996), esses eleitores ainda eram crianças.

Para ganhar as eleições, o candidato deve dar mais atenção para a saúde, setor considerado o maior problema da capital para 45% dos entrevistados. A segurança pública é assunto prioritário para 14% dos belo-horizontinos e o combate ao tráfico de drogas para 9%.

Governo tucano

A pesquisa do EMData avaliou ainda o governo de Antonio Anastasia (PSDB). A gestão tucana é aprovada por 63% dos eleitores da capital – somados aqueles que a consideraram ótima, boa e regular positiva. Outros 25% desaprovam o governo e 11% são indiferentes à administração estadual.

REGISTRO

A pesquisa do Instituto EMData – que completa 10 anos em 2012 – foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) com o número MG00136/2012 e contou com a consultoria técnica da empresa Giga Consultoria Ltda.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247