Lacerda prepara nomeações sob pressão dos aliados

Prefeito de Belo Horizonte, de um lado, sinaliza que vai dar prioridade, nos postos de primeiro escalão, aos partidos com maior tempo na TV, o que ajuda o PSDB e o seu PSB; por outro lado, recebe recados claros do PPS e do DEM, que já reclamam do espaço pequeno na prefeitura

Lacerda prepara nomeações sob pressão dos aliados
Lacerda prepara nomeações sob pressão dos aliados
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda está sinalizando que vai dar prioridade, nos postos de primeiro escalão, aos partidos com maior tempo na TV, o que ajuda o PSDB e o seu PSB. O problema é que aliados de primeiro hora de Lacerda, como o PPS e o DEM, já mostram insatisfação. “Cargo de assessor eu não aceito”, diz, por exemplo, o deputado Gustavo Corrêa, presidente estadual do DEM.

Leia trecho da matéria de Isabella Lacerda para o jornal O Tempo:

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), afirmou, ontem, que vai considerar o tempo de televisão de cada um dos partidos que apoiaram a sua reeleição como critério na distribuição de cargos no governo. Com isso, PSDB e PSB serão as legendas com o maior espaço em seu segundo mandato. Já as demais siglas poderão ter que se contentar apenas com cargos no segundo escalão do governo.

"No início da outra gestão, alguns partidos foram contemplados no primeiro escalão, outros no segundo. Vamos levar em consideração a contribuição que tiveram na campanha", argumentou Lacerda. Até o momento, o prefeito não confirmou os espaços dos aliados, e a incógnita em relação às trocas deve se estender até a próxima semana. 

O principal motivo é que, segundo um interlocutor do socialista, o prefeito quer mapear os cargos do segundo escalão da prefeitura, identificando setores falhos e vagos. Ele pediu a cada um de seus secretários que faça uma lista avaliando seus servidores e ocupantes de cargos de confiança. Nestes espaços, ele poderia abrigar os partidos da base que não serão contemplados com pastas.

"Essa lista está sendo feita por cada um dos secretários, e o prefeito ainda não recebeu a demanda de todos eles", afirmou o interlocutor, que pediu anonimato. 

Ontem, durante encontro com o governador Antonio Anastasia (PSDB), Lacerda confirmou o mapeamento. "Fiz reunião com uma dúzia de secretarias e quero, até a semana que vem, concluir todo o diagnóstico. É possível que, na semana que vem, haja alguma nomeação", disse Lacerda, que ressaltou, ainda, que vai escolher para os cargos de perfil técnico das regionais e das gerências apenas funcionários de carreira.

Se depender dos aliados, no entanto, o prefeito ainda vai enfrentar muita resistência. Eles garantem que somente ficarão satisfeitos se seus partidos forem indicados para cargos do primeiro escalão. 

"Só me sentiria contemplada se ganhássemos uma secretaria ou regional", afirma a presidente do PPS em Minas, deputada estadual Luzia Ferreira. 

Na mesma linha, o presidente estadual do DEM, deputado Gustavo Corrêa, critica uma possível falta de prestígio de sua legenda. "Cargo de assessor eu não aceito. Quero prestígio político para o partido", defende. 

Para o secretário de Obras de Minas, Carlos Melles (DEM), o partido só deve aceitar se houver crescimento do seu espaço. "Somos aliados desde o primeiro mandato", justifica. 

Na avaliação do presidente municipal do PDT, Sargento Rodrigues, o melhor é esperar o prefeito tomar sua decisão. "Só depois posso falar se me atende ou não", explica.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email