Lasier se manifesta contra fundo de R$ 3,6 para financiar eleição de 2018

O senador Lasier Martins (PSD-RS) classificou de absurda e insensata a proposta de criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar as eleições de 2018; de acordo com o parlamentar, um cenário de crise financeira, em que o governo até alargar em R$ 20 bilhões a meta de déficit fiscal de 2017, anteriormente prevista em R$ 139 bilhões, é inaceitável uma medida como essa, que poderá ser aprovada pela Câmara dos Deputados; "Estamos diante de uma situação calamitosa, sem recursos para hospitais, para as universidades, para os serviços essenciais voltados para uma população mais carente"

O senador Lasier Martins (PSD-RS) classificou de absurda e insensata a proposta de criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar as eleições de 2018; de acordo com o parlamentar, um cenário de crise financeira, em que o governo até alargar em R$ 20 bilhões a meta de déficit fiscal de 2017, anteriormente prevista em R$ 139 bilhões, é inaceitável uma medida como essa, que poderá ser aprovada pela Câmara dos Deputados; "Estamos diante de uma situação calamitosa, sem recursos para hospitais, para as universidades, para os serviços essenciais voltados para uma população mais carente"
O senador Lasier Martins (PSD-RS) classificou de absurda e insensata a proposta de criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar as eleições de 2018; de acordo com o parlamentar, um cenário de crise financeira, em que o governo até alargar em R$ 20 bilhões a meta de déficit fiscal de 2017, anteriormente prevista em R$ 139 bilhões, é inaceitável uma medida como essa, que poderá ser aprovada pela Câmara dos Deputados; "Estamos diante de uma situação calamitosa, sem recursos para hospitais, para as universidades, para os serviços essenciais voltados para uma população mais carente" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - O senador Lasier Martins (PSD-RS) classificou de absurda e insensata a proposta de criação de um fundo de R$ 3,6 bilhões para financiar as eleições de 2018.

Para o senador, um cenário de crise financeira, em que o governo até alargar em R$ 20 bilhões a meta de déficit fiscal de 2017, anteriormente prevista em R$ 139 bilhões, é inaceitável uma medida como essa, que poderá ser aprovada nesta quarta-feira (16) mesmo, pela Câmara dos Deputados.

— Estamos diante de uma situação calamitosa, sem recursos para hospitais, para as universidades, para os serviços essenciais voltados para uma população mais carente. Os cortes no Orçamento vem sendo acompanhados e lamentados por todos os brasileiros, agravando a crise em quase todos os setores da administração pública, com a natural repercussão na desqualificação dos serviços — disse o senador, em Plenário.

Lasier Martins reconheceu ser preciso encontrar uma alternativa para o custeio das candidaturas de 2018, depois que o Supremo Tribunal Federal proibiu o financiamento por pessoas jurídicas. Ele sugeriu, por exemplo, que haja a intensificação do uso das redes sociais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email