Latuff: a máfia dos ingressos da Copa

Chargista Carlos Latuff retrata em sua mais recente ilustração o caso envolvendo a venda ilegal de ingressos para a Copa; nesta segunda (7), a polícia do Rio de Janeiro prendeu o diretor-executivo da Match, empresa ligada à Fifa, suspeito de facilitar o repasse de ingressos a um grupo acusado de venda ilegal; grupo estimava que poderia faturar com a Copa do Mundo no Brasil cerca de R$ 200 milhões

www.brasil247.com - Chargista Carlos Latuff retrata em sua mais recente ilustração o caso envolvendo a venda ilegal de ingressos para a Copa; nesta segunda (7), a polícia do Rio de Janeiro prendeu o diretor-executivo da Match, empresa ligada à Fifa, suspeito de facilitar o repasse de ingressos a um grupo acusado de venda ilegal; grupo estimava que poderia faturar com a Copa do Mundo no Brasil cerca de R$ 200 milhões
Chargista Carlos Latuff retrata em sua mais recente ilustração o caso envolvendo a venda ilegal de ingressos para a Copa; nesta segunda (7), a polícia do Rio de Janeiro prendeu o diretor-executivo da Match, empresa ligada à Fifa, suspeito de facilitar o repasse de ingressos a um grupo acusado de venda ilegal; grupo estimava que poderia faturar com a Copa do Mundo no Brasil cerca de R$ 200 milhões (Foto: Valter Lima)


247 - O chargista Carlos Latuff retrata em sua mais recente ilustração o caso envolvendo a venda ilegal de ingressos para a Copa. Nesta segunda-feira (7), a polícia do Rio de Janeiro prendeu o diretor-executivo da Match, empresa ligada à Fifa, suspeito de facilitar o repasse de ingressos a um grupo acusado de venda ilegal. A prisão de Ray Whelan ocorreu no hotel Copacabana Palace, na zona sul do Rio, onde o suspeito estava hospedado. A cúpula da Fifa vem usando o mesmo hotel durante a Copa do Mundo.

Segundo a polícia, o grupo estimava que poderia faturar com a Copa do Mundo no Brasil cerca de R$ 200 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email