Lei Seca retira quase 2 mil condutores de circulação

Em apenas nove meses, a operação Lei Seca retirou exatos 1.525 condutores de circulação em Alagoas; o número de flagrantes por embriaguez ao volante, comparado com o mesmo período de 2015, cresceu 93%; ao todo foram realizados 19.242 testes de alcoolemia ao longo das operações realizadas em todo o estado

Em apenas nove meses, a operação Lei Seca retirou exatos 1.525 condutores de circulação em Alagoas; o número de flagrantes por embriaguez ao volante, comparado com o mesmo período de 2015, cresceu 93%; ao todo foram realizados 19.242 testes de alcoolemia ao longo das operações realizadas em todo o estado
Em apenas nove meses, a operação Lei Seca retirou exatos 1.525 condutores de circulação em Alagoas; o número de flagrantes por embriaguez ao volante, comparado com o mesmo período de 2015, cresceu 93%; ao todo foram realizados 19.242 testes de alcoolemia ao longo das operações realizadas em todo o estado (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O Departamento Estadual de Trânsito em Alagoas (Detran-AL) divulgou, nesta quinta-feira (13), um levantamento das ocorrências relativas aos primeiros nove meses deste ano. E os números, apesar do rigor na fiscalização, continuam a surpreender, com o condutor ainda a desrespeitar as leis de trânsito.

No citado período, a Lei Seca efetuou 228 operações e retirou de circulação 1.525 condutores por diversas irregularidades. Contudo, o número de flagrantes por embriaguez ao volante, comparado com o mesmo período de 2015, é o que chama mais a atenção, visto que cresceu assustadores 93%. 

Já as pessoas que ainda insistem em trafegar sem estar devidamente habilitados também foram identificadas nas operações, totalizando 1.215 autuações em virtude desta inadimplência. Ao todo, foram realizados 19.242 testes de alcoolemia ao longo das operações realizadas em todo o estado. 

De acordo com o coordenador da Lei Seca em Alagoas, tenente Emanuel Costa, o objetivo das blitze é oferecer à sociedade um trânsito seguro, evitando-se, assim, que novos acidentes aconteçam.

"As operações estão sendo feitas, na capital e interior, para que possamos retirar de circulação os condutores irresponsáveis e, com isso, evitar acidentes. A Lei Seca está avançando, identificando as irregularidades e alertando a população sobre o perigo da mistura entre álcool e direção. Precisamos preservar o maior número de vidas possível", analisa o tenente, lembrando que a multa aplicada a quem for pego dirigindo alcoolizado sofrerá reajuste a partir de 1° de novembro, passando de R$ 1.915 para R$ 2.934,70. 

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247